Princípios


De

Poder

 

 

 

 

 

 


Princípios de Poder

 

 

 

                                                                             

Este curso é parte do INSTITUTO BÍBLICO TEMPO DE COLHEITA, um programa elaborado para equipar os crentes para uma efetiva colheita espiritual. O tema básico do treinamento é ensinar o que Jesus ensinou, aquilo que ao chamar pescadores, coletores de impostos, e etc., transformou-os em cristãos reprodutivos que alcançaram o mundo com o Evangelho em demonstração de poder.

 

Este manual é um simples curso dos diversos módulos do currículo que conduz os crentes da visualização através da depuração, multiplicação, organização e mobilização para alcançar o objetivo da evangelização.

 

           

 

 

 

 

 

 

8 Harvestime International Network

 

8 Instituto Internacional Tempo de Colheita

 

 

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta tradução e

manual pode ser reproduzida, estocada em qualquer tipo de sistema,

ou reproduzida, de qualquer forma ou por qualquer meio, seja eletrônico,

mecânico, fotocópia ou outro qualquer, sem a devida permissão por escrito de Harvestime International Institute ou de seu representante legal.


CONTEÚDO

 

Como Usar Este Manual, 4

Sugestões Para Estudo em Grupo, 4

Introdução, 6

Objetivos do Curso, 7

 

 

1. A Vida Depois da Religião, 8

 

2. A Fonte de Poder, 18

 

3. O Desafiante Enganador, 27

 

4. "Nunca Um Homem Falou Como Ele", 38

 

5. A Autoridade Delegada, 44

 

6. Os Propósitos do Poder, 50

 

7. Princípio de Poder Um: O Poder do Evangelho, 62

 

8. Princípio de Poder Dois: O Poder do Espírito Santo, 68

 

9. Princípio de Poder Três: O Poder do Amor, 76

 

10. Princípio de Poder Quatro: A Unção de Poder, 83

 

11. Princípio de Poder Cinco: Poder, Fé, e Obras, 94

 

12. Princípio de Poder Seis: Poder no Nome de Jesus, 100

 

13. Princípio de Poder Sete: O Poder da Oração, 114

 

14. Princípio de Poder Oito: O Poder da Palavra, 134

 

15. Princípio de Poder Nove: Poder da Autoridade, 142

 

16. Princípio de Poder Dez: O Poder de Sua Ressurreição, 152

 

17. Princípio de Poder Onze: O Poder do Sofrimento, 158

 

18. Como Experimentar o Poder de Deus, 173

 

19. Falta de Poder, 178

 

20. Enfrentando Oposição, 185

 

Respostas da Seção ATeste o Seu Conhecimento@, 191


COMO USAR ESTE MANUAL

 

FORMATO DO MANUAL

 

Cada lição consiste de:

 

Objetivos: Estes são os objetivos que você deve alcançar ao estudar o capítulo. Leia-o antes de começar a lição.

 

Versículo-Chave: Este versículo enfatiza o conceito principal do capítulo. Tente memorizá-o.

 

Conteúdo do Capítulo: Estude cada seção. Use sua Bíblia para procurar as referências bíblicas não transcritas no manual.

 

Teste o Seu Conhecimento: Faça este teste depois de você terminar de estudar o capítulo. Tente responder as questões sem usar sua Bíblia ou este manual.

 

Para Estudo Adicional: Esta é a seção final de cada capítulo. Ela estimula o estudo independente do aluno.

 

Exame Final: Se você está registrado neste curso para receber créditos e Diploma, você deverá solicitar um exame final ao término deste curso. Após a conclusão do exame, você deverá retorná-o a nós para receber os créditos que lhe darão ao Diploma e que também servirão para você avançar em seus estudos posteriormente.

 

SUGESTÕES PARA O ESTUDO EM GRUPO

 

PRIMEIRA REUNIÃO:

 

Abrindo: Abra com oração e apresentações. Conheça e matricule os estudantes.

 

Estabeleça os Procedimentos do Grupo: Determine quem conduzirá as reuniões, o horário, os lugares e as datas para as sessões.

 

Louvor e adoração: Convida presença do Espírito Santo em sua sessão de treinamento.

 

Distribua os Manuais aos Estudantes: Introduza o título do manual, o formato e os objetivos do curso proporcionados nas primeiras páginas do manual.

 

Faça a Primeira Tarefa: Os estudantes lerão os capítulos determinados e farão o teste para a próxima reunião. O número de capítulos que você ensinará em cada sessão dependerá do tamanho do capítulo, conteúdo e das habilidades de seu grupo.

 

A SEGUNDA E DEMAIS REUNIÕES:

 

Abrindo: Ore. Dê as boas-vindas e matricule a qualquer novo aluno e também dê o manual. Veja quem está presente ou ausente. Tenha um tempo de adoração e louvor.

 

Revisão: Apresente um breve resumo do que você ensinou na última reunião.

 

Lição: Discuta cada seção do capítulo usando os TÍTULOS EM LETRAS MAIÚSCULAS E EM NEGRITO como um esboço do ensinamento. Peça aos estudantes que façam perguntas ou comentários sobre o que eles têm estudado. Aplique a lição às vidas e ministérios de seus estudantes.

Teste: Reveja com os estudantes o teste que eles completaram. (Nota: Se você não quer que os estudantes tenham acesso às respostas, você pode tirar as páginas com as respostas que se encontram no final de cada manual).

 

Para Estudo Adicional: Você pode fazer estes projetos numa base individual ou em grupo.

 

Exame Final: Se o grupo está matriculado neste curso para os créditos e Diploma você recebeu um exame com este curso. Dê uma cópia para cada estudante e administre o exame na conclusão deste curso.

 

MATERIAL ADICIONAL NECESSÁRIO

 

Você necessitará apenas de um exemplar da Bíblia, preferencialmente a Edição Revista e Atualizada, 2 Edição, mas outras versões também poderão ser usadas, embora isto talvez represente alguma pequena dificuldade para o aluno acompanhar os textos bíblicos deste curso.

 

 


Módulo: Multiplicação

Curso: Princípios de Poder

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

Jesus disse aos líderes religiosos dos tempos do Novo Testamento...

 

ARespondeu-lhes Jesus: Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus@ (Mateus 22.29).

 

A verdade do Evangelho é dupla. Primeiro, é a Palavra de Deus como revelada na Bíblia Sagrada. Para conhecer as Escrituras você deve estudar, deve entender e deve aplicá-las. Porém, a verdade do Evangelho é mais do que as Escrituras. Também é o poder de Deus. Para conhecer o poder de Deus, você deve entender e deve aplicar os princípios de poder. O poder de Deus deve tornar-se uma realidade em sua vida através da experiência.

 

A Igreja Primitiva nasceu em uma demonstração do poder de Deus, não através de grandes oradores ou de debate teológico. Paulo escreveu:

 

AA minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus@ (1 Coríntios 2.4-5).

 

Paulo reconheceu que...

 

APorque o reino de Deus consiste não em palavra, mas em poder@ (1 Coríntios 4.20).

 

Jesus deixou aos crentes com uma grande missão  o mundo com o Evangelho do Reino. Esta tarefa não será alcançada exclusivamente por Palavras. Como a Igreja Primitiva, deve haver também uma demonstração do poder de Deus.

 

Muitas pessoas conhecem a Palavra de Deus, porém não têm experimentado o poder de Deus. Elas realmente não entendem o poder do Evangelho. Muitos ministros hoje são bem educados. Eles pregam com palavras atraentes de sabedoria do homem, porém não há nenhuma demonstração do Espírito Santo e de poder.

 

Em algumas igrejas o miraculoso foi substituído pelo raciocínio humano que demanda uma explicação lógica para tudo o que acontece. O poder tem sido substituído pelo debate teológico sobre se o miraculoso é para hoje ou somente para a Igreja Primitiva. Quando a razão e o debate tomam o lugar do miraculoso, o fluxo da vida de Deus é substituído pela religião feita pelo homem. As pessoas já tiveram sua fartura de religião e de seus rituais acompanhantes. Elas querem experimentar a realidade. Elas necessitam dar testemunho da manifestação visível do poder de Deus. Se sua fé deve estar firmada no poder de Deus em lugar da sabedoria do homem, você deve experimentar o mesmo fluxo de poder que a Igreja Primitiva experimentou.

 

Os crentes na Igreja Primitiva...

 

AE eles, tendo partido, pregaram em toda parte, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra por meio de sinais, que se seguiam@ (Marcos 16.20).

 

Nós temos falado de trabalhar para Deus. Nós planejamos nosso ministério e pedimos a Deus que o abençoe. Porém, o método bíblico de ministério eficaz é o Senhor trabalhando conosco, confirmando Sua Palavra com sinais miraculosos.

 

O mundo não está interessado no que você tem feito para Deus. O mundo é atraído a Jesus quando ele vê resultados visíveis do poder do Evangelho que tem mudado sua vida. O mundo é atraído pela demonstração de poder espiritual enquanto o Senhor trabalha com você para confirmar Sua Palavra com os sinais miraculosos.

 

Os princípios de poder ensinados neste curso lhe permitem que você experimente o poder espiritual ensinado na Bíblia. Este curso  responde ao lamento do coração daqueles que têm fome pela realidade em lugar da religião. Ele o transformará de um expectador em um demonstrador do poder de Deus.

 

 

 

OBJETIVOS DO CURSO

 

Ao concluir este curso você será capaz de:

 

#    Identificar a fonte do verdadeiro poder espiritual.

#    Reconhecer o falso poder do inimigo.

#    Resumir os poderes delegados por Deus a Jesus Cristo.

#    Receber a autoridade delegada por Jesus aos crentes.

#    Identificar os propósitos bíblicos para o poder espiritual.

#    Explicar e aplicar os seguintes princípios de poder:

o                O poder do Evangelho.

o                O poder do Espírito Santo.

o                O poder do amor.

o                A unção de poder.

o                O nome de Jesus.

o                O poder da oração.

o                O poder da Palavra.

o                Exercer autoridade debaixo autoridade.

o                O poder de Sua ressurreição.

o                A comunhão dos Seus sofrimentos.

o                Explicar como ter o poder de Deus em sua vida e ministério.

o                Identificar as razões para os fracassos do poder.

o                Enfrentar a oposição e vencer a Satanás quando ele desafia sua autoridade espiritual.


Capítulo Um

 

A VIDA DEPOIS DA RELIGIÃO

 

 

 

OBJETIVOS:

 

Ao concluir este capítulo você será capaz de:

 

#    Escrever os versículos-chave de memória.

#    Explicar a diferença entre a religião e a verdadeira demonstração de poder de Deus.

#    Identificar as estruturas mundanas de poder.

#    Dar uma referência bíblica que explica a diferença entre o poder mundano e o bíblico.

#    Definir o poder bíblico.

#    Identificar as forças sobrenaturais que são as fontes do poder espiritual.

#    Identificar as duas partes de cada promessa bíblica.

#    Listar os passos para possuir as promessas de Deus.

 

VERSÍCULOS-CHAVE:

 

AÓ Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água. Assim, eu te contemplo no santuário, para ver a tua força e a tua glória@ (Salmos 63.1-2).

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

Assim como há um suor enganoso e um calor que vem sobre um homem que está morrendo de frio por estar à beira da morte, assim também acontece no mundo do espírito. Há uma insensibilidade e uma atitude indiferente quando as pessoas estão morrendo espiritualmente.

 

A religião é o esforço do homem para conhecer a Deus. Ela consiste apenas de rituais e regulamentos, trabalhos e palavras sem poder. A religião traz a morte espiritual.

 

O poder de Deus é a demonstração visível de Seu desejo de revelar-se ao homem. O poder espiritual é o Reino de Deus em ação. Traz a vida espiritual.

 

Muitos têm experimentado a religião. Eles têm se unido a vários cultos e denominações. Estas organizações os têm acalmado em uma atitude espiritual indiferente. Eles não têm experimentado o poder do Evangelho que pode mudar suas vidas. Eles estão derrotados e desencorajados, enfermos e feridos. Eles estão morrendo espiritualmente. Seu lamento do coração é como aquele do Salmista Davi que escreveu...

 

AÓ Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água. Assim, eu te contemplo no santuário, para ver a tua força e a tua glória@ (Salmos 63.1-2).

 

Estas pessoas necessitam experimentar a vida depois da religião.

 

TIPOS DE PODER

 

Há muitos tipos de poder no mundo hoje:

 

O poder político é celebrado por aqueles no comando de organizações, tribos, povos, cidades, estados, províncias e nações inteiras.

 

O poder intelectual resulta em novas invenções, criações literárias e musicais, e o estabelecimento de instituições educacionais.

 

O poder físico é possuído pelos homens fortes, muitos dos quais se tornam atletas profissionais.

 

O poder financeiro é celebrado pelos banqueiros e homens de negócios que lideram as corporações e os grandes impérios financeiros.

 

O poder militar é usado pelos grandes exércitos para defender e ganhar novos territórios.

 

O poder da energia serve ao homem de muitas maneiras que vão desde um simples fogo ao calor, servindo uma cidade inteira com eletricidade.

 

O poder religioso resulta nas grandes denominações e culturas religiosas.

 

Todos estes são grandes poderes trabalhando em nosso mundo hoje. Porém, o chamado de Jesus não é ao poder mundano. É ao poder espiritual. Esse é um poder que não pergunta AComo posso ser servido?@, porém, AComo eu posso servir?@.

 

DIFERENÇA NA ESTRUTURA

 

Jesus explicou a diferença entre a estrutura de poder do mundo e do Reino de Deus.

 

Ele disse:

 

AEntão, Jesus, chamando-os, disse: Sabeis que os governadores dos povos os dominam e que os maiorais exercem autoridade sobre eles. Não é assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será vosso servo; tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos@ (Mateus 20:25-28).

 

O chamado de Jesus é para deixar o poder mundano pelo poder espiritual que é dado com o propósito de servir a um mundo que sofre e que está perdido e agonizante.

 

PODER ESPIRITUAL

 

Quando nós falamos de poder neste curso, nós não estamos falando sobre denominações religiosas ou organizações religiosas feitas pelo homem. Nós não estamos falando da autoridade delegada através de um voto pela maioria. Não é a autoridade dada por um título ou escritório. Não é poder baseado em educação ou habilidade.

 

Quando nós falamos de poder neste curso, nós estamos referindo-nos ao conceito bíblico de poder espiritual. O significado bíblico da palavra Apoder@ é energia espiritual, habilidade, força e vigor. É uma força sobrenatural que produz obras e milagres poderosos.

 

Uma palavra similar, Aautoridade@, também se usa neste curso. Como na Bíblia, ela se relaciona estreitamente a e tem o significado similar da palavra Apoder@. A autoridade se refere ao poder legal e justo para agir em nome de outro.  Exercer autoridade é a ação de demonstrar o poder. É possuir o direito de exercer o poder delegado dentro de limites definidos.

 

FORÇAS DE PODER ESPIRITUAL

 

Há diversas forças sobrenaturais operando no poder espiritual. A fonte bíblica de poder espiritual é o Deus vivo e verdadeiro, que é revelado na Bíblia. Deus é uma trindade, uma pessoa composta de Deus o Pai, Deus o Filho e Jesus Cristo, e Deus o Espírito Santo. Deus o Pai é a fonte do poder:

 

ATodo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas@ (Romanos 13.1).

 

Deus tem delegado o poder a Seu Filho, Jesus Cristo:

 

AJesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra@ (Mateus 28.18).

 

Jesus tem delegado o poder espiritual aos crentes. Este poder é experimentado através do Espírito Santo:

 

AMas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra@ (Atos 1.8).

 

Há outra força de poder espiritual, porém é uma força negativa. É a fonte de poder espiritual maligna e responsável pela bruxaria, feitiçaria e todas as outras práticas malignas. Essa força é Satanás. Satanás é um poder espiritual, porém seu poder é maligno, não bom:

 

APorque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes@ (Efésios 6.12).

 

Você aprenderá mais sobre isto em o ADesafiante Enganador@ do poder de Deus no Capítulo Três deste curso.


A DEMONSTRAÇÃO DE PODER

 

Quando Jesus começou Seu ministério público, era um ministério de milagres. Seu ministério não teve êxito devido a sua grande organização. Ele começou com doze discípulos e acabou com onze. Não teve êxito devido à popularidade. No fim, todos se voltaram contra Ele, incluindo Seus próprios seguidores. Seu ministério alcançou as multidões devido à demonstração de poder:

 

AE muito se maravilhavam da sua doutrina, porque a sua palavra era com autoridade@ (Lucas 4.32).

 

ATodos ficaram grandemente admirados e comentavam entre si, dizendo: Que palavra é esta, pois, com autoridade e poder, ordena aos espíritos imundos, e eles saem?@ (Lucas 4.36).

 

AComo Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele@ (Atos 10.38).

 

A Igreja Primitiva nasceu em uma demonstração de poder. Eles disseram... AEstes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui@ (Atos 17.6).

 

A Igreja Primitiva afetou cidades e nações inteiras, porém ela não fez isso exclusivamente através de pregadores. As pessoas escutaram e suas vidas foram mudadas porque elas testemunharam da demonstração do poder de Deus:

 

AAs multidões atendiam, unânimes, às coisas que Filipe dizia, ouvindo-as e vendo os sinais que ele operava. Pois os espíritos imundos de muitos possessos saíam gritando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos foram curados. E houve grande alegria naquela cidade@ (Atos 8.6-8).

 

Quando Pedro chegou em Lida, ele encontrou um homem chamado Enéias que havia estado prostrado na cama durante oito anos...

 

ADisse-lhe Pedro: Enéias, Jesus Cristo te cura! Levanta-te e arruma o teu leito. Ele, imediatamente, se levantou. Viram-no todos os habitantes de Lida e Sarona, os quais se converteram ao Senhor@ (Atos 9.34-35).

 

Em Jope, Pedro levantou dos mortos uma mulher chamada Dorcas. Quando este milagre aconteceu...

 

AIsto se tornou conhecido por toda Jope, e muitos creram no Senhor@ (Atos 9.42).

 

Cada demonstração miraculosa do poder de Deus enfocou a atenção no Senhor Jesus cristo. Cada encontro de poder produzia multiplicação da igreja. Influência política não é o que nós necessitamos para alcançar o mundo com o Evangelho. A Igreja Primitiva não tinha suficiente influência para tirar Pedro da prisão, porém ela tinha bastante poder para orar.

 

Mais pregadores não é o que alcançará o mundo. A Igreja Primitiva orou durante dias, pregou alguns minutos e se salvaram 3.000 almas (Atos 1 e 2). Hoje nós oramos dez minutos, pregamos dez dias de reavivamento, e vemos somente trinta que são salvos.

 

Mais dinheiro para o ministério não assegura alcançar o mundo com a mensagem do Evangelho. É verdade que o dinheiro é importante à obra do ministério, não é o essencial, mas é necessário.

 

Quando Pedro e João passaram pela porta do templo em Jerusalém, um mendigo coxo pediu moedas. Pedro e João não tinham sequer uma pequena quantidade de dinheiro. Porém, eles deram o que eles tinham:

 

APedro, porém, lhe disse: Não possuo nem prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda! E, tomando-o pela mão direita, o levantou; imediatamente, os seus pés e tornozelos se firmaram; de um salto se pôs em pé, passou a andar e entrou com eles no templo, saltando e louvando a Deus@ (Atos 3.6-8).

 

O que eles tinham era poder e autoridade no nome de Jesus. Eles não tinham nenhum orçamento de publicidade para chegar à cidade de Jerusalém. Eles não tinham nenhum folheto impresso ou Bíblia, nenhuma rede de televisão. Porém, eles tinham o poder. Através da demonstração do poder de Deus, a cidade inteira foi afetada pela mensagem do evangelho (Atos 3 e 4).

 

A Igreja Primitiva compreendeu que o Evangelho do Reino não somente era de palavra, mas de poder:

 

APorque o reino de Deus consiste não em palavra, mas em poder@ (1 Coríntios 4.20).

 

O PODER DE ESCOLHA

 

Quando Deus criou o mundo, Ele fez muitos tipos diferentes de criaturas. Ele fez animais, peixes, e pássaros (Gênesis 1).

 

Porém, a maior criação de Deus foi o homem, que foi criado em Sua própria imagem. O homem é único entre todas as criaturas porque ele tem um corpo, alma e espírito. Ele foi criado para render culto a Deus e ter comunhão com o Deus vivo e verdadeiro (Gênesis 2 e 3).

 

O homem, pela criação, é o companheiro de um milagre operado pelo Pai, o Deus vivo e verdadeiro. O homem, dotado com o sopro de Deus e feito à Sua imagem, tem uma capacidade para o poder diferente de qualquer outro ser criado. A esfera da operação de milagres deve ser a esfera natural do homem.

 

O homem tem a mente mais poderosa e inteligente de todas as criaturas de Deus. O homem tem o poder da opção. O homem pode escolher fazer o bem e o mal. Ele pode escolher obedecer a Deus ou a Satanás.

 

A primeira tentação do homem por Satanás no jardim do Éden enfocou neste poder de escolha (Gênesis 3). Ao pecar, uma natureza básica de pecado tem passado dão e Eva a toda humanidade devido a uma escolha errada.

 

A BASE DO PODER ESPIRITUAL

 

Se o homem deseja experimentar o verdadeiro poder espiritual, ele deve escolher servir a Deus. Desde que todos são pecadores, todos estão em necessidade de perdão:

 

APois todos pecaram e carecem da glória de Deus@ (Romanos 3.23).

 

O perdão passa pelo arrependimento e crença em Jesus Cristo:

 

ASe dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça@ (1 João 1.8-9).

 

O arrependimento do pecado é a base para o poder espiritual. Você não pode experimentar o poder de Deus se você permanece na morte espiritual do pecado. Quando os discípulos estavam pregando em uma cidade, um homem chamado Simão testemunhou o poder de Deus em ação. Ele ofereceu dinheiro a Pedro e disse:

 

APropondo: Concedei-me também a mim este poder, para que aquele sobre quem eu impuser as mãos receba o Espírito Santo@ (Atos 8.19).

 

Paulo respondeu:

 

AO teu dinheiro seja contigo para perdição, pois julgaste adquirir, por meio dele, o dom de Deus. Não tens parte nem sorte neste ministério, porque o teu coração não é reto diante de Deus. Arrepende-te, pois, da tua maldade e roga ao Senhor; talvez te seja perdoado o intento do coração; pois vejo que estás em fel amargura e laço de iniqüidade@ (Atos 8.20-23).

 

O arrependimento é a base de todo poder espiritual verdadeiro. Você nunca experimentará o poder de Deus a menos que você tenha experimentado primeiro o arrependimento. A salvação do pecado é a maior demonstração do poder de Deus.

 

Deus não derrama Seu poder através de vasos pecadores. Ele não trabalha através de pessoas que tentam melhorar suas vidas através do auto-esforço (Mateus 9.16-17). Deus demonstra Seu poder através de vasos santos que se arrependeram e estão servindo-o.

 

TOMANDO POSSE DAS PROMESSAS

 

Aos crentes é prometido o poder espiritual. Porém, há duas partes em cada promessa de Deus:

 

A promessa: o conteúdo, as palavras exatas e o significado da promessa.

 

A possessão da promessa: você não pode usar o que você não possui. Você deve reivindicar as promessas de Deus para que elas se tornem em realidade em sua vida.

 

Como você reivindica as promessas de Deus? Aqui estão os passos:

 

1. VOCÊ DEVE ESCOLHER FAZÊ-LO:

 

Você tem o poder a promessa de Deus, a rejeitar ou a ignorar. Muitas pessoas têm rejeitado a promessa de poder espiritual. Elas crêem que era somente para a Igreja Primitiva. Outros o tem ignorado. Elas leram as promessas na Bíblia, porém não agem acordo com elas. Estas pessoas não têm a demonstração do poder de Deus em suas vidas porque elas têm exercitado seu poder de escolha e não tem reivindicado a promessa.

 

Sempre que há uma promessa na Palavra de Deus que não se cumpre em sua vida, isso não significa que ela não é verdadeira ou que não é para você. Não interprete a Bíblia baseando-se em sua própria experiência. Simplesmente porque você não tem experimentado uma promessa de Deus não significa que ela não é uma promessa verdadeira e válida. A promessa de poder de Deus é um dom de Deus. Porém, você deve escolher aceitar esse dom ou não.

 

2. VOCÊ DEVE ENTENDER OS PRINCÍPIOS:

 

Para possuir qualquer promessa bíblica, você deve entender os princípios nos quais ela se baseia. As promessas de Deus sempre são baseadas em certos princípios que sempre envolvem uma resposta do homem.

 

Por exemplo, muitas promessas de Deus são baseadas no princípio Ase, então@. Deus diz ASe você faz uma certa coisa, então você receberá a promessa@. (Veja Deuteronômio 28 como um exemplo deste princípio).

 

Para experimentar a promessa de poder espiritual, você deve entender os princípios bíblicos de poder. No mundo natural, é semelhante a ler as instruções que vêm com um produto para aprender a operá-lo apropriadamente ou como usar uma receita para aprender a preparar uma certa comida.

 

3. VOCÊ DEVE APLICAR OS PRINCÍPIOS:

 

Alguém pode dar-lhe um presente encantador no mundo natural. Você poder escolher aceitá-lo. Vem com as instruções. Você pode ler as instruções e pode entendê-os completamente. Porém, a menos que você use as instruções para operar o dom, o produto ainda é inútil para você.

 

Mera compreensão dos princípios bíblicos de poder ensinados neste curso não é suficiente. Você deve aplicar estes princípios à sua própria vida e ministério.

 

ALÉM DA BÊNÇÃO AO PODER

 

Muitos crentes não experimentam o poder porque eles nunca conseguem ir mais além do ponto de benção espiritual. O Espírito Santo começa a mover neles e eles sentem grande alegria. Eles podem expressá-lo cantando, gritando, dançando ou chorando. Eles são abençoados por Deus e respondem emocionalmente.

 

Não há nada de errado com isto. A Bíblia está cheia de tais experiências espirituais. Porém, Deus quer mover Seu povo mais além do ponto da benção para a esfera de poder espiritual, além da emoção para a demonstração.

 

Há uma história no Antigo Testamento que ilustra esta verdade. Também ilustra o vínculo entre uma promessa e a possessão dessa promessa. A nação de Israel viajou durante muitos meses, desde o Egito através do deserto até a terra que Deus lhes prometeu. Quando eles chegaram perto desta terra prometida, Moisés enviou espias para explorar a terra. Dez dos espias voltaram com um relatório negativo. Eles disseram que havia gigantes na terra e não havia nenhuma maneira de Israel entrar para possuir a terra. Somente dois espias insistiram com as pessoas que poderiam entrar e possuir a terra e, de fato, a possuíram como Deus havia prometido.

 

Israel escolheu escutar o relatório negativo. Devido a isto, ainda que foi somente uma jornada de onze dias de onde estavam acampados até a Terra Prometida, Israel levou quarenta anos para fazer a jornada (Deuteronômio 1.2).

 

Deus levou Israel até o ponto da bênção. Eles estavam na beirada da Terra Prometida. O poder de Deus estava disponível para conquistar o inimigo. Porém, Israel se negou a avançar no poder de Deus. Não havia nada errado com a promessa. O problema foi a rejeição de Israel em possuí-a.

 

Você não deve deter-se quando você consegue chegar a um ponto de bênção em sua vida. Você deve irromper para a esfera do poder espiritual. Se você não faz isso, você continuará vagando em um deserto espiritual de existência seca, impotente. Você deve mover para além do ponto de bênção à esfera de poder. Você deve tornar-se um demonstrador em lugar de um expectador; um fazedor ao invés de somente um ouvinte. Quando você faz isso, você experimenta o verdadeiro fluir do poder de Deus. Você experimentará uma força de vida e unção que você nunca antes conheceu. Você experimentará a vida depois da religião.

 

PESSOAS COMUNS

 

Você pode pensar que não pode experimentar este poder porque lhe falta a devida educação. Talvez você não possua credenciais ministeriais com nenhuma denominação. Você pode viver em um povo longínquo de uma universidade cristã e você é incapaz de obter uma educação escolar bíblica.

 

Nenhuma destas coisas é necessária para você receber o poder espiritual. A Palavra de Deus está cheia de exemplos de homens e mulheres comuns que foram usados por Deus de maneiras poderosas:

 

Abraão... Mentiu sobre Sara, que era sua esposa, devido ao medo, mesmo assim ele foi usado por Deus para fundar a grande nação de Israel.

 

Moisés... Não era um bom porta-voz e matou a um egípcio com ira, e mesmo assim Deus o usou para levar uma nação inteira de dois milhões de pessoas a terra prometida.

 

Pedro... Submergiu enquanto caminhando sobre as águas, sempre dizia a coisa errada no momento errado, e ao no fim negou que ele conhecia a Jesus... Todavia, este pescador comum se levantou e deu um testemunho poderoso no dia de Pentecostes que produziu a salvação de 3.000 almas.

 

Gideão... Um homem jovem escondido em temor para trilhar o grão da colheita foi chamado para libertar uma nação inteira dos opressores.

 

O Rei Davi... Praticou adultério, tomou a esposa de outro homem e assassinou este mesmo homem, todavia ele foi o maior rei de Israel e foi chamado de um homem segundo o próprio coração de Deus.

Pedro e João... Os dois eram pescadores pobres e não tinha nenhum dinheiro ou educação, porém o poder de cura de Deus fluiu através deles para revolver cidades inteiras.

 

O apóstolo Paulo... Ele disse que suas cartas eram poderosas, porém sua presença corporal débil e seu discurso pobre (2 Coríntios 10.10).

 

Jacó... Era um enganador, mentiroso e maquinador. Porém, quando Deus o tocou, ele se tornou um >príncipe= com poder com Deus e com os homens.

 

Se o poder espiritual com Deus e com os homens pode ser confiado a homens como esses, a você também pode, apesar de seus fracassos humanos! Deus chama a homens e mulheres ordinários e os torna extraordinários. Ele não vê como você vê a si mesmo. Ele não o vê como outros o vêem. Deus lhe vê como você pode tornar-se quando Ele dotá-lo com poder espiritual. Deus usa pessoas ordinárias, o que a Bíblia chama de >vasos de barro=. A razão porque Ele faz isso é...

 

A... para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós@ (2 Coríntios 4.7).

 

 

 

TESTE O SEU CONHECIMENTO

 

1. Escreva os versículos-chave de memória.

_____________________________________________________________________

 

2. Qual é a diferença entre a religião e a demonstração do poder de Deus?

_____________________________________________________________________

 

3. Cite algumas estruturas de poder mundanas listadas nesta lição.

_____________________________________________________________________

 

4. Que referência bíblica explica a diferença entre as estruturas de poder mundana e bíblica?

_____________________________________________________________________

 

5. Dê as definições bíblicas para o poder e autoridade.

_____________________________________________________________________

 

6. Identifique as forças sobrenaturais que são a fonte de poder espiritual.

_____________________________________________________________________

 

7. Quais são as duas partes de cada promessa bíblica?

_______________________________ e ______________________________

 

8. Liste três passos cedidos nesta lição, para possuir as promessas de Deus.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

9. A base do poder espiritual é ___________________________________________.

 

(As respostas se encontram ao final do último capítulo deste manual).

 

 

PARA ESTUDO ADICIONAL

 

1. O primeiro registro bíblico de um homem sendo dotado com o poder espiritual é Jacó. Foi dito que ele tinha poder com Deus e com os homens. Estude o registro desta experiência em Gênesis 32 e Oséias 12.3-4. Escreva um resumo do que você aprendeu nestas passagens:

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

2. Jesus rejeitou o poder mundano. Veja Lucas 4:1-13, João 6:15, e João 7:2-6.

 

Escreva um resumo do que você aprendeu nestas passagens:

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 


Capítulo Dois

 

A FONTE DE PODER

 

 

 

OBJETIVOS:

 

Ao concluir este capítulo você será capaz de:

 

#    Escrever o versículo-chave de memória.

#    Identificar a fonte de poder.

#    Listar oito maneiras nas quais Deus revela Seu poder na terra.

#    Dar uma referência bíblica que explica porque Deus revela Seu poder na terra.

 

VERSÍCULO-CHAVE:

 

AUma vez falou Deus, duas vezes ouvi isto: Que o poder pertence a Deus@ (Salmos 62.11).

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

Para entender os princípios de poder adequadamente nós devemos começar exatamente no início. Nós devemos descobrir a fonte de poder. A fonte de algo é seu princípio ou lugar de origem. Este capítulo apresenta o Deus vivo e verdadeiro, que é revelado na Bíblia como a fonte de todo o poder. Davi escreveu:

 

AUma vez falou Deus, duas vezes ouvi isto: Que o poder pertence a Deus@ (Salmos 62.11).

 

Quando Deus repete algo é porque isso é muito importante.

 

A FONTE DE PODER

 

Antes de existir qualquer coisa, havia Deus. Gênesis 1 e 2 registra o princípio do mundo e dos os seres vivos. Deus fez a terra por Seu poder:

 

AO SENHOR fez a terra pelo seu poder; estabeleceu o mundo por sua sabedoria e com a sua inteligência estendeu os céus@ (Jeremias 10.12).

 

AEu fiz a terra, o homem e os animais que estão sobre a face da terra, com o meu grande poder e com o meu braço estendido, e os dou àquele a quem for justo@ (Jeremias 27.5).

 

APois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele@ (Colossenses 1.16).

Desde que Deus criou todas as coisas, não há nada mais além do alcance do Seu poder:

 

AAh! SENHOR Deus, eis que fizeste os céus e a terra com o teu grande poder e com o teu braço estendido; coisa alguma te é demasiadamente maravilhosa@ (Jeremias 32.17).

 

Deus é a fonte de poder por trás de todas as coisas em seu estado presente:

 

ATu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas@ (Apocalipse 4.11).

 

APorque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!@ (Romanos 11.36).

 

AEle, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas@ (Hebreus 1.3).

 

Deus tem os tempos e as épocas em Seu poder:

 

ARespondeu-lhes: Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou pela sua exclusiva autoridade@ (Atos 1.7).

 

A terra e tudo o que a contém pertencem ao Senhor:

 

AAo SENHOR pertence a terra e tudo o que nela se contém, o mundo e os que nele habitam@ (Salmos 24.1).

 

Em Gênesis 14.22, no original, Deus é chamado do possuidor dos Zeus e da terra. Possuir algo é ter poder sobre ele.

 

Há muitos reinos e governos neste mundo. Porém, o Reino de Deus é soberano. Isto significa que Ele governa sobre todos:

 

ANos céus, estabeleceu o SENHOR o seu trono, e o seu reino domina sobre tudo@ (Salmos 103.19).

 

ATeu, SENHOR, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; teu, SENHOR, é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos. Riquezas e glória vêm de ti, tu dominas sobre tudo, na tua mão há força e poder; contigo está o engrandecer e a tudo dar força@ (1 Crônicas 29.11-12).

 

Desde que Deus criou o homem, somente Ele tem o poder sobre o espírito do homem:

 

ANão há nenhum homem que tenha domínio sobre o vento para o reter; nem tampouco tem ele poder sobre o dia da morte; nem há tréguas nesta peleja; nem tampouco a perversidade livrará aquele que a ela se entrega@ (Eclesiastes 8.8).

 

Deus tem o poder para conservar aqueles designados para morrer:

 

AChegue à tua presença o gemido do cativo; consoante a grandeza do teu poder, preserva os sentenciados à morte@ (Salmos 79.11).

 

Deus é quem dá poder ao fraco:

 

AFaz forte ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor@ (Isaías 40.29).

 

AÓ Deus, tu és tremendo nos teus santuários; o Deus de Israel, ele dá força e poder ao povo. Bendito seja Deus!@ (Salmos 68.35).

 

O poder de Deus não é afetado pelo poder ou falta de poder da parte do homem:

 

AClamou Asa ao SENHOR, seu Deus, e disse: SENHOR, além de ti não há quem possa socorrer numa batalha entre o poderoso e o fraco; ajuda-nos, pois, SENHOR, nosso Deus, porque em ti confiamos e no teu nome viemos contra esta multidão. SENHOR, tu és o nosso Deus, não prevaleça contra ti o homem@ (2 Crônicas 14.11).

 

Deus tem o poder para livrar. A Bíblia está cheia de registros de como Deus libertou sobrenaturalmente as pessoas em tempos de necessidade. Encontram-se dois bons exemplos no livro de Deus. Leia como Deus libertou Seus servos do forno de fogo em Daniel 3 e dos leões em Daniel 6.

 

Seu poder é ilimitado:

 

AO SENHOR é tardio em irar-se, mas grande em poder e jamais inocenta o culpado; o SENHOR tem o seu caminho na tormenta e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés@ (Naum 1.3).

 

Seu poder é sublime:

 

AAo Todo-Poderoso, não o podemos alcançar; ele é grande em poder, porém não perverte o juízo e a plenitude da justiça@ (Jó 37.23).

 

O poder de Deus é eterno. Paulo escreveu que Deus...

 

AO único que possui imortalidade, que habita em luz inacessível, a quem homem algum jamais viu, nem é capaz de ver. A ele honra e poder eterno. Amém!@ (1 Timóteo 6.16).

 

No livro final da Bíblia, nós lemos de um evento futuro no céu quando...

 

AO santuário se encheu de fumaça procedente da glória de Deus e do seu poder, e ninguém podia penetrar no santuário, enquanto não se cumprissem os sete flagelos dos sete anjos@ (Apocalipse 15.8).

 

ADizendo: Amém! O louvor, e a glória, e a sabedoria, e as ações de graças, e a honra, e o poder, e a força sejam ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Amém!@ (Apocalipse 7.12).

 

ADepois destas coisas, ouvi no céu uma como grande voz de numerosa multidão, dizendo: Aleluia! A salvação, e a glória, e o poder são do nosso Deus@ (Apocalipse 19.1).

 

Repetidamente, deste o início até o fim, a Bíblia enfatiza que Deus é a fonte do poder.

 

COMO DEUS REVELA SEU PODER

 

A Bíblia é um registro de como Deus revela Seu poder na terra. Aqui estão as várias maneiras nas quais Deus revela Seu poder:

 

A NATUREZA:

 

Deus tem se revelado na natureza. As plantas e animais, vales e montanhas, águas e desertos, e inclusive os céus, todos são sinais visíveis de Seu poder criativo:

 

AAleluia! Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento, obra do seu poder@ (Salmos 150.1).

 

AQue por tua força consolidas os montes, cingido de poder; que aplacas o rugir dos mares, o ruído das suas ondas e o tumulto das gentes@ (Salmos 65.6-7).

 

Deus está no vento, mar e montanhas:

 

AFez soprar no céu o vento do Oriente e pelo seu poder conduziu o vento do Sul@ (Salmos 78.26).

 

AO SENHOR é tardio em irar-se, mas grande em poder e jamais inocenta o culpado; o SENHOR tem o seu caminho na tormenta e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés. Ele repreende o mar, e o faz secar, e míngua todos os rios; desfalecem Basã e o Carmelo, e a flor do Líbano se murcha. Os montes tremem perante ele, e os outeiros se derretem; e a terra se levanta diante dele, sim, o mundo e todos os que nele habitam@ (Naum 1.3-6).

 

Ele controla todos os elementos da natureza:

 

AFazendo ele ribombar o trovão, logo há tumulto de águas no céu, e sobem os vapores das extremidades da terra; ele cria os relâmpagos para a chuva e dos seus depósitos faz sair o vento@ (Jeremias 10.13).

 

Jó, capítulos 38 a 40, proporciona um registro detalhado de como Deus se revela no mundo da natureza. Deus tem revelado Seu poder tão claramente na natureza que os homens não têm nenhuma desculpa por não crer Nele:

 

APorque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis@ (Romanos 1.20).


SUA PALAVRA ESCRITA:

 

Desde o início até o fim, a Palavra escrita de Deus revela Seu poder. Ela abra com Seu poder para criar. Ela fecha com Seu poder para destruir, julgar, e recriar. Entre Gênesis e Apocalipse, a Palavra de Deus registra constantemente Seu poder operando no mundo e nas vidas dos homens e mulheres.

 

Não somente as histórias registradas na Palavra de Deus refletem Seu poder, porém as palavras nas quais elas se dizem são poderosas:

 

APorque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração@ (Hebreus 4.12).

 

O JUÍZO:

 

Os atos de juízo de Deus revelam Seu poder. Seu poder primeiro foi demonstrado em juízo nos dias de Noé (Gênesis 6 a 9).

 

A Bíblia é um registro incessante do poder de Deus revelado através do juízo do pecado. Ele enviou o juízo sobre Seu povo quando ele pecou. Ele também enviou o juízo sobre as nações malignas. Você pode ler sobre isto no livro de Juízes e nos livros escritos pelos profetas.

 

Cada vez que Deus enviou o juízo, Ele indicou claramente que Seu propósito era que as pessoas conhecessem Seu poder (para um exemplo, veja Êxodo 7.17).

 

A REDENÇÃO:

 

Ao longo da história, Deus revelou Seu poder em atos milagrosos de redenção. Ainda que Deus julgou Adão e Eva, Ele proveu um caminho de salvação (Gênesis 3.15). Ainda que Ele destruiu a terra com um dilúvio, Ele proporcionou uma arca de salvação (Gênesis 6 a 9).

 

Deus liberou Israel da escravidão no Egito através de Seu poder:

 

APorquanto amou teus pais, e escolheu a sua descendência depois deles, e te tirou do Egito, ele mesmo presente e com a sua grande força@ (Deuteronômio 4.37).

 

Deus levantou a juízes, reis e profetas a quem Ele usou para libertar Seu povo da mão do inimigo. Neemias disse de Israel:

 

AEstes ainda são teus servos e o teu povo que resgataste com teu grande poder e com tua mão poderosa@ (Neemias 1.10).

 

Cada vez que Deus libertou Seu povo, Ele tinha um propósito. Esse propósito era revelar Seu poder:

 

AMas ele os salvou por amor do seu nome, para lhes fazer notório o seu poder@ (Salmos 106.8).

 

JESUS CRISTO:

 

O maior plano de redenção de Deus se revelou em Jesus Cristo através de quem todos os homens poderiam libertar-se de uma vez por todas do pecado.

 

O poder de Deus se revelou através das profecias sobre o nascimento de Jesus e em Seu nascimento miraculoso. Ele foi evidente na vida, ensino, e ministério do Senhor Jesus assim como em Sua morte e ressurreição.

 

A maior revelação do poder de Deus estava em Jesus Cristo:

 

AEntão, ouvi grande voz do céu, proclamando: Agora, veio a salvação, o poder, o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo, pois foi expulso o acusador de nossos irmãos, o mesmo que os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus@ (Apocalipse 12.10).

 

No Capítulo Quatro deste curso você estudará em detalhe se revelou o poder de Deus em Jesus Cristo.

 

O ESPÍRITO SANTO:

 

Jesus prometeu a Seus seguidores:

 

AMas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra@ (Atos 1.8).

 

Atos 2 é o registro da vinda do Espírito Santo, enviado por Deus como Jesus havia prometido. Através do Espírito Santo Deus continua revelando Seu poder. Você aprenderá como enquanto você estuda o poder do Espírito Santo depois neste curso.

 

OS SINAIS SOBRENATURAIS:

 

Você já tem aprendido que Deus revelou Seu poder através do juízo e da redenção de Seu povo. Porém, Deus também revela Seu poder de outras maneiras sobrenaturais. ASobrenatural@ significa mais além do poder do mundo natural. É algo que não pode ser feito pelo poder do homem.

 

O poder de Deus tem sido revelado através das curas milagrosas, libertações do poder dos demônios, a ressurreição de mortos... Inclusive através de fogo que desceu do céu. A Bíblia inteira é um registro de sinais sobrenaturais de deus que revelam Seu poder. O poder de Deus ainda hoje se revela através de coisas assim.

 

OS CRENTES:

 

Jesus disse que tais sinais poderosos seriam feitos por Deus através dos crentes:

 

AEntão, Jesus lhe afirmou: Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelaram, mas meu Pai, que está nos céus. Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela@ (Mateus 16.17-18).

Desde o princípio de Sua Palavra escrita, Deus trabalhou nesta terra através de homens e mulheres. O homem tem uma capacidade para o poder diferente de qualquer outro ser criado. O juízo de Deus veio através dos homens e mulheres maus. A redenção veio através dos juízes, profetas e reis piedosos e, finalmente, através de Jesus Cristo.

 

Quando Jesus veio a terra para manifestar o poder de Deus em forma humana, Ele nasceu de uma mulher. A maior redenção de todas, a redenção do pecado, veio através de um fato em forma de homem.

 

Depois que Jesus voltou ao céu, Deus continuou demonstrando Seu poder na terra através dos homens e mulheres. O livro de Atos registra o poder de Deus em sua operação através dos crentes.

 

AE eles, tendo partido, pregaram em toda parte, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra por meio de sinais, que se seguiam@ (Marcos 16.20).

 

O poder de Deus se demonstrou através do poder do evangelho que muda vidas de homens e mulheres. Demonstrou-se nos milagres de cura e libertação. Seu poder se mostrou apesar de sofrimento e perseguição.

 

Sempre que Deus levanta um homem ou ministério é com o propósito de mostrar Seu poder. Deus disse a Moisés:

 

AMas, deveras, para isso te hei mantido, a fim de mostrar-te o meu poder, e para que seja o meu nome anunciado em toda a terra@ (Êxodo 9.16).

 

Deus continua revelando Seu poder hoje através de crentes que são parte da verdadeira Igreja. Ele demonstra Seu poder através dos líderes especiais que Ele estabelece na Igreja e através de dons espirituais dados aos crentes. Você estudará mais sobre isto no Capítulo Cinco, a AAutoridade Delegada@.

 

POR QUE DEUS REVELA SEU PODER

 

Por que Deus revela Seu poder na terra? Por que Ele mostra os sinais milagrosos à humanidade? Há muitos propósitos para o poder de Deus em operação no mundo. Você estudará estes no Capítulo Seis AOs Propósitos do Poder@.

 

Porém, os muitos propósitos do poder de Deus podem resumir-se em um propósito maior. Este propósito, desde o princípio do tempo, era redimir a humanidade pecadora através de Jesus Cristo. O propósito da revelação de Seu poder é atrair a todos os homens a Ele através de Jesus:

 

ADesvendando-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito que propusera em Cristo, de fazer convergir nele, na dispensação da plenitude dos tempos, todas as coisas, tanto as do céu, como as da terra@ (EFésios 1.9-10).

 

ASegundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor@ (Efésios 3.11).


OUTROS NÍVEIS DE AUTORIDADE:

 

Deus é a fonte de todo o poder. Ele é a autoridade suprema e a mais alta no universo.

 

Deus tem estabelecido outros níveis de autoridade no mundo. Ele deu a autoridade ao Seu Filho, Jesus Cristo. Ele dá a autoridade aos crentes através do Espírito Santo. Deus tem estabelecido níveis de autoridade na sociedade, governo, negócio, casa e na igreja. Todos estes níveis de autoridade são importantes. Para entender os princípio dos poder espiritual adequadamente, você deve reconhecer a estrutura de autoridade estabelecida por Deus. Você estudará cada uma destas mais tarde neste curso.

 

Porém, primeiro, atenção deve ser dada a uma verdade importante que se revela na Bíblia. Ainda que Deus é a fonte de poder, sua autoridade não será sempre incontestada. Os níveis de autoridade que Ele também tem estabelecido no mundo não serão incontestados. Há forçar malignas que desafiam a autoridade de Deus. Elas não são de forma alguma uma ameaça a Sua autoridade, porém, não obstante, elas constantemente empreendem uma guerra contra Ele. Se você incorpora em sua vida os APrincípios de Poder@ bíblicos, então você será desafiado por estas mesmas forças. O capítulo seguinte, AO Desafiante Enganador@, trata com este assunto.

 

 

 

TESTE O SEU CONHECIMENTO

 

1. Escreva o versículo-chave de memória.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

2. Qual é a Afonte@ de algo?

_____________________________________________________________________

 

3. Quem é a fonte de todo o poder?

_____________________________________________________________________

 

4. Liste oito maneiras nas quais Deus revela Seu poder na terra.

______________________________ ______________________________

______________________________ ______________________________

______________________________ ______________________________

______________________________ ______________________________

 

5. Esta declaração é verdadeira ou falsa? ADeus é o único poder no universo. Não há nenhum outro nível de poder@. A declaração é _______________________________.

 

6. Dê uma referência da Escritura que explica o propósito principal de Deus ao revelar Seu poder na terra?

_____________________________________________________________________

 

(As respostas se encontram ao final do último capítulo deste manual).

 

 


PARA ESTUDO ADICIONAL

 

1. Davi foi o maior Rei que governou a nação de Israel em toda a sua existência. Ele reconheceu a Deus como a fonte de todo o poder:

2 Samuel 22:33; Salmos 59:11, 16; 62:11; 63:2; 65:6; 68:35; 78:26; 79:11; 90:11; 106:8; 110:3; 111:6; 145:11; 150:1.

 

Resuma o que você aprendeu destas Escrituras:

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

2. Davi expressou um desejo pessoal relacionado ao poder de Deus. Qual foi o desejo que ele expressou em Salmos 71.18?

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

3. Enquanto você estuda a Bíblia, guarde num registro de como Deus revela Seu poder através de:

 

A Natureza                    Jesus Cristo

O juízo                          O Espírito Santo

A Redenção                  Os Sinais Sobrenaturais

Sua Palavra Escrita       Os Crentes


Capítulo Três

 

O DESAFIANTE ENGANADOR

 

 

 

OBJETIVOS:

 

Ao concluir este capítulo você será capaz de:

 

#    Escrever os versículos-chave de memória.

#    Identificar a Satanás como o desafiante enganador do verdadeiro poder de Deus.

#    Explicar o que significa Aespíritos de maldade nos lugares celestiais@.

#    Resumir como Satanás imita o poder de Deus através dos espíritos de maldade nos lugares celestiais.

 

VERSÍCULOS-CHAVE:

 

AE não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras@ (2 Coríntios 11.14-15).

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

No último capítulo, você aprendeu que Deus é a fonte de poder e sobre as maneiras nas quais Ele revela Seu poder na terra. Porém, o grande poder de Deus não será sempre incontestado. Há uma luta de poder que segue no mundo hoje. Não é uma guerra de carne e sangue. É um desafiante enganador que se rebela contra Deus.

 

O DESAFIANTE ENGANADOR

 

Satanás constantemente está desafiando o poder de Deus no universo. Ele é o desafiador enganador porque ele não propõe nenhuma ameaça real a Deus. Porém, isto não foi sempre assim. Satanás originalmente foi criado por Deus como um anjo bonito chamado Lúcifer. Leia sobre seu estado e posição original em Ezequiel 28.12-17.

 

Porém, Satanás se rebelou contra o poder e autoridade de Deus. Ele quis ser como o próprio Deus. Você pode ler a história de sua rebelião em Ezequiel 28.17 e Isaías 14.12-15. Deus poderia ter golpeado a Satanás e matá-lo pela rebelião. Porém, se Ele houvesse derrubado ao primeiro dessa maneira, haveria a possibilidade de outra rebelião e a história do céu seria obscurecida com desastres similares.

 

Ao contrário, Deus expulsou a Satanás do céu e permitiu que suas reivindicações de poder tivessem um juízo completo na terra. Deus também expulsou outros anjos que haviam participado na rebelião de Satanás. Eles são agora os anjos maus conhecidos como Ademônios@ ou Adiabos@ em operação no mundo hoje.

 

Pouco depois que Deus criou ao primeiro homem e mulher, a batalha começou na terra. Você pode ler sobre o primeiro desafio em Gênesis capítulo 3. A queda de adão e Eva no pecado estava arraigada na rebelião contra a autoridade e poder de Deus. Adão e Eva buscaram conhecimento igual ao de Deus. Com tal conhecimento viria o poder.

 

Desde este tempo, Satanás tem desafiado a autoridade de Deus na terra. Através do pecado, Satanás busca atrair aos homens e mulheres à obediência a ele ao invés de Deus. O curso do Instituto Bíblico Tempo de Colheita, AEstratégias Espirituais: Um Manual da Guerra Espiritual@, trata com o assunto de Satanás em detalhe. Se você está tomando os cursos em sua ordem sugerida, você já tem estudado este curso. Se não, nós sugerimos que você o obtenha para ajudar a entender este inimigo e as estratégias espirituais específicas para vencer seu poder.

 

Um dos métodos principais de Satanás em desafiar o poder de Deus é falsificá-lo. Uma falsificação é uma imitação de algo e seu propósito é enganar. Por exemplo, uma nota falsa se parece com o dinheiro real. Os delinqüentes a passam adiante como dinheiro real para enganar os outros.

 

Satanás falsifica o poder de Deus. Ele imita o poder de Deus para enganar as pessoas. Ele usa seus anjos (os demônios) para ajudar-lhe a alcançar esta meta. Satanás e seus demônios às vezes aparecem como bons ao invés de malignos. Nós somos advertidos:

 

AE não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras@ (2 Coríntios 11.14-15).

 

Nos últimos dias na terra, esta imitação do poder de Deus por Satanás aumentará. Através dos sinais e maravilhas, ele enganará a muitos:

 

AOra, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos. É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira@ (2 Tessalonicenses 2.9-11).

 

Esta Escritura revela como Satanás trabalha. Ele falsifica o poder de Deus com Atodo poder, sinais e prodígios da mentira@. A única maneira que você pode descobrir sua falsificação é pela verdade da Palavra de Deus.

 

OS PRINCIPADOS E PODERES

 

APorque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes@ (Efésios 6.12).

 

O homem é colhido em meio deste conflito de Satanás que se rebela contra o poder de Deus. Nós estamos comprometidos em uma luta de poder com os poderes invisíveis de Satanás. Porém, o poder de Deus é maior que os Atronos, soberanias, principados, potestades@ (Colossenses 1.16) e maior que todos os Aprincipados e principados nas regiões celestiais@ (Efésios 6.12). Porém, você necessita estar alerta ao poder enganoso de Satanás que falsifica o poder de Deus. Você deve estar consciente de...

AS FORÇAS ESPIRITUAIS DO MAL NAS REGIÕES CELESTES:

 

Quando Paulo fala de Aforças espirituais nas regiões celestes@, ele está se referindo a espíritos malignos que tem se infiltrado nos sistemas religiosos do mundo. Satanás tem organizado sua organização maligna para imitar a verdadeira igreja de Deus. Em alguns casos ele têm congregações que realmente são conhecidas como a AIgreja de Satanás@ ou AEspiritualistas@. Ele tem preparado uma forma de culto nos Alugares altos@ da religião organizada.

 

Satanás também tem estabelecido um sistema exatamente na verdadeira igreja através de pessoas malignas que têm Aentrado sorrateiramente@ (Judas 4). Satanás tem imitadores exatamente na igreja que demonstram o poder, porém não é o poder de Deus. A estrutura que Satanás tem estabelecido nos lugares >celestes= da religião é baseada na imitação e engano.

 

SATANÁS TEM SUA PRÓPRIA TRINDADE:

 

Deus tem uma trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. A trindade de Satanás inclui a Satanás, a besta e um falso profeta.

 

SATANÁS TEM SUA PRÓPRIA IGREJA:

 

Deus estabeleceu a verdadeira igreja conhecida como Ao corpo de Cristo@ do qual Jesus é a cabeça:

 

AOra, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo@ (1 Coríntios 12.27).

 

Satanás tem sua própria igreja que se chama Asinagoga de Satanás@:

 

AConheço a tua tribulação, a tua pobreza (mas tu és rico) e a blasfêmia dos que a si mesmos se declaram judeus e não são, sendo, antes, sinagoga de Satanás@ (Apocalipse 2.9).

 

O nome Asinagoga de Satanás@ nem sempre se usa abertamente, porém sua sinagoga se estabelece em qualquer lugar no qual o verdadeiro evangelho do Senhor Jesus Cristo não se prega.

 

SATANÁS TEM UMA DOUTRINA:

 

Deus tem uma doutrina que se revela em Sua Palavra, a Bíblia:

 

AToda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça@ (2 Timóteo 3.16).

 

A doutrina de Satanás se chama Aa doutrina de demônios@:

 

AOra, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios@ (1 Timóteo 4.1).

 

A doutrina de demônios é qualquer ensinamento apresentado como verdade e que não está de acordo com a Palavra escrita de Deus.

 

SATANÁS TEM UM SISTEMA DE SACRIFÍCIO:

 

O texto de Romanos 12.1 nos diz que nos apresentemos a Deus como um sacrifício vivo. Isto significa que nós devemos nos render em obediência total a Deus. Satanás também exige sacrifícios:

 

AAntes, digo que as coisas que eles sacrificam, é a demônios que as sacrificam e não a Deus; e eu não quero que vos torneis associados aos demônios@ (1 Coríntos 10.20).

 

Satanás exige obediência total de corpo, alma e espírito. Há cultos de sacrifícios dirigidos exatamente onde os homens e mulheres se dedicam ao serviço de Satanás. O sacrifício de sangue de humanos e animais também é praticado.

 

SATANÁS TEM A SUA PRÓPRIA COMUNHÃO:

 

O partilhar do pão da comunhão e do vinho foi começado por Jesus como uma maneira de recordar Seu sacrifício pelos pecados de toda a humanidade na cruz (1 Coríntios 11.23-24). Satanás falsifica isto com seu próprio serviço de comunhão:

 

ANão podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios@ (1 Coríntios 10.21).

 

SATANÁS TEM MINISTROS:

 

Deus chama a alguns crentes para servir como pastores e ministrar a Sua igreja proclamando o evangelho (1 Coríntios 12.28). Satanás também tem ministros:

 

AE não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras@ (2 Coríntios 11.14-15).

 

Os ministros de Satanás proclamam seu Aevangelho@ que é contrário ao evangelho do Senhor Jesus Cristo:

 

AO qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema@ (Gálatas 1.7-8).

 

Simplesmente porque uma mensagem é entregue com um estilo poderoso de apresentação isso não significa que é uma mensagem do verdadeiro evangelho.

 

SATANÁS TEM UM TRONO:

 

Deus tem um trono no céu. Satanás também tem um trono, ainda que não nos é dito sobre sua localização exata:

 

AA besta que vi era semelhante a leopardo, com pés como de urso e boca como de leão. E deu-lhe o dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade@ (Apocalipse 13.2).

 

SATANÁS TEM ADORADORES:

 

Há muitos que rendem culto ao verdadeiro Deus. Satanás também tem adoradores:

 

AE adoraram o dragão porque deu a sua autoridade à besta; também adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem pode pelejar contra ela?@ (Apocalipse 13.4).

 

Alguns adoradores de Satanás pretendem ser seguidores de Jesus:

 

AO campo é o mundo; a boa semente são os filhos do reino; o joio são os filhos do maligno; o inimigo que o semeou é o diabo; a ceifa é a consumação do século, e os ceifeiros são os anjos@ (Mateus 13.38-39).

 

Satanás mescla a Asemente@ má com a Asemente@ boa (os verdadeiros crentes).

 

SATANÁS TEM PROFETAS:

 

Deus tem colocado aos profetas na igreja, homens que são ungidos para levar uma mensagem direta de Deus à Igreja (1 Coríntios 12.28). Satanás também tem os falsos profetas:

 

ALevantar-se-ão muitos falsos profetas e enganarão a muitos@ (Mateus 24.11).

 

SATANÁS TEM SEUS MESTRES:

 

Deus tem ungido algumas pessoas como mestres para explicar a Palavra a outros (1 Coríntios 12.28). Porém nem todos os mestres não de Deus. Satanás tem falsos mestres que espalham sua doutrina maligna:

 

AAssim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. E muitos seguirão as suas práticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade; também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme@ (2 Pedro 2.1-3).

 

Os mestres de Satanás trazem Aheresias destruidoras@, ensinamentos que são falsos e que causam divisão. Eles falam mentiras e são especialistas em mesclar a verdade e o erro de modo que torna o erro aceitável.

 

SATANÁS TEM OS APÓSTOLOS:

 

Um apóstolo é uma pessoa que estende o evangelho e estabelece igrejas (1 Coríntios 12.28). Satanás também tem apóstolos que fazem seu trabalho por todo o mundo. Eles enganam as pessoas imitando os verdadeiros apóstolos:

 

APorque os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo@ (2 Coríntios 11.13).

 

Os apóstolos de Satanás se tornam líderes de cultos falsos e se infiltram nas igrejas e inclusive se tornam os líderes nas igrejas.

 

SATANÁS LEVANTA FALSOS CRISTOS:

 

Satanás tem imitado ao Senhor Jesus Cristo inclusive levantando falsos cristos. Jesus advertiu:

 

AE ele lhes respondeu: Vede que ninguém vos engane. Porque virão muitos em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo, e enganarão a muitos@ (Mateus 24.4-5).

 

Estes falsos cristos podem usar o nome de Jesus. Eles podem fazer muitos sinais e maravilhas. Porém, eles são imitadores do poder de Deus.

 

SATANÁS TEM UM SISTEMA DE COMUNICAÇÃO:

 

A Bíblia é um registro de como Deus falou ao homem nos tempos passados. Deus continua falando aos homens hoje. Satanás também fala ao homem. Suas primeiras palavras aos humanos resultaram em sua queda em pecado (Gênesis capítulo 3).

 

Os crentes oram a Deus com respeito às suas necessidades. Deus responde à oração do justo (Tiago 5.16). Os seguidores de Satanás oram a ele e se comunicam com os espíritos malignos. Às vezes, Satanás responde com eventos sobrenaturais como vocês, objetos em movimentos, ruídos, etc. Satanás tem real poder e pode demonstrar este poder visualmente em nosso mundo.

 

Deus tem se comunicado com o homem através de Sua Palavra escrita, a Bíblia. A mensagem de Satanás também tem sido comunicada através da palavra escrita pelas revistas, livros, filmes e músicas malignas. A comunicação de Deus através de Sua Palavra escrita e falada proporciona direção ao homem nos assuntos da vida.

 

Satanás tem um sistema de falsa direção alcançado através de métodos como os que seguem:

 

Astrologia e horóscopo: que usam as estrelas para predizer os eventos e dar direção.

 

Leitura das mãos, quadros, choques na cabeça, e bola de cristal e quadros são invocados para dar direção.

 

Bruxaria: usados feitiços, porções, encantos, rituais, sessões de espiritismo, adivinhações, métodos de sorte, visões, sorteios, e os métodos não bíblicos semelhantes para receber direção.

 

SATANÁS TEM PODER SOBRENATURAL:

 

Jesus prometeu sobrenatural a seus seguidores depois que eles recebessem o enchimento do Espírito Santo (Atos 1.8). Satanás também dá poder e autoridade sobrenatural (Apocalipse 13.2). Seus demônios criam força e energia sobrenatural.

 

Satanás tem tanto poder como autoridade (Apocalipse 13.2), como fez Jesus. Satanás pode realizar muitos sinais e milagres sobrenaturais:

 

APorque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso@ (Apocalipse 16.14).

 

Jesus disse:

 

AMuitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade@ (Mateus 7.22-23).

 

Note que Jesus disse ANUNCA VOS CONHECI@. Estas pessoas com suas demonstrações impressionantes de poder NUNCA foram de Deus. Elas eram falsificações enganosas.

 

O PODER MAIOR

 

Satanás é, na verdade, um desafiante enganador. Ele tem uma organização poderosa. Seus seguidores podem fazer atos poderosos. Jesus advertiu de seu poder:

 

AEu, porém, vos mostrarei a quem deveis temer: temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno. Sim, digo-vos, a esse deveis temer@ (Lucas 12.5).

 

Porém, Deus tem o poder maior. Jesus disse:

 

AFilhinhos, vós sois de Deus e tendes vencido os falsos profetas, porque maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo@ (1 João 4.4).

 

Você aprenderá no próximo capítulo como Jesus veio com grande poder e autoridade para destruir as obras malignas de Satanás. Você aprenderá nos capítulos mais adiante como Jesus delegou aos crentes poder sobre todo o poder do inimigo.

 

ENFRENTANDO O DESAFIANTE ENGANADOR

 

Aqui estão algumas diretrizes para enfrentar o poder do desafiante enganador:

 

RECONHEÇA QUE SATANÁS É UM IMITADOR:

 

O primeiro passo para vencer o poder de Satanás é reconhecer que Satanás imita o poder de Deus.

 

USE O DISCERNIMENTO:

 

Há um dom especial do Espírito Santo chamado de Adiscernimento de espíritos@. É uma habilidade rara dada por Deus para discernir o espírito de outra pessoa imediatamente e saber se eles são bons ou malignos. Se você tem este dom espiritual, use-o para determinar se os espíritos das pessoas são de Deus ou de Satanás.

 

Se você não tem este dom, Deus tem proporcionado outros métodos de detecção. 2 Pedro 2 e Judas listam as características das pessoas com espíritos sedutores para ajudar-lhe a identificá-os. Não importa o quão espiritual ou poderosa uma pessoa possa apresentar-se, avalie-a com base na Palavra de Deus.

 

AVALIE O SOBRENATURAL PELO FRUTO:

 

Porque Satanás imita o poder de Deus através das manifestações sobrenaturais de milagres, sinais e maravilhas, Deus tem proporcionado uma maneira de avaliar os ministérios. Jesus comparou os homens a árvores frutíferas:

 

ANão poda árvore boa produzir frutos maus, nem a árvore má produzir frutos bons... Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis@ (Mateus 7.18, 20).

 

Satanás pode imitar os dons espirituais e o poder de Deus, porém ele não tem nenhuma imitação para uma vida santa que exige o fruto do Espírito Santo que inclui...

 

AMas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei@ (Gálatas 5.22-23).

 

Avalie os ministérios pelo fruto espiritual em lugar das manifestações sobrenaturais de poder.

 

ESTUDA PALAVRA DE DEUS:

 

Para reconhecer as doutrinas falsas dos mestres, apóstolos, profetas e ministros de Satanás, você deve conhecer o que é ensinado na Palavra de Deus. Paulo disse a Timóteo:

 

AProcura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade@ (2 Timóteo 2.15).

 

Ainda que Paulo era um grande líder espiritual na igreja primitiva, os crentes na cidade de Beréia examinaram tudo o que ele disse pela Palavra escrita de Deus:

 

AOra, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim@ (Atos 17.11).

 

Para evitar ser enganador pelo poder de Satanás, examine tudo o que se ensina na luz da Palavra de Deus. Avalie as vidas daqueles que estão ensinando doutrinas poderosas ou realizando sinais e maravilhas.

 

Não aceite qualquer ensinamento, doutrina, revelação ou milagre que não estão em harmonia com a Palavra de Deus. O poder de Satanás atrai freqüentemente os crentes através da assim chamada Anova revelação especial da verdade@. As pessoas reivindicam sonhos especiais, aparecimentos de anjos, visões, vozes, ou outros eventos sobrenaturais. Paulo advertiu:

 

AO qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema@ (Gálatas 1.7-8).

 

Não aceite qualquer Aprofecia@ que não está em relação correta com a fé (Romanos 12.6) e que não venha a se cumprir (Deuteronômio 18.22). Não aceite qualquer revelação que o distancia de Deus e da verdade de Sua Palavra (Deuteronômio 13.1-5):

 

AO homem que se desvia do caminho do entendimento na congregação dos mortos repousará@ (Provérbios 2.16).

 

EVITE TODA A INFLUÊNCIA SATÂNICA:

 

Deus advertiu para evitar todo tipo de influência Satânica:

 

ADesapossareis de diante de vós todos os moradores da terra, destruireis todas as pedras com figura e também todas as suas imagens fundidas e deitareis abaixo todos os seus ídolos@ (Números 33.52).

 

Leia as instruções adicionais que Deus cedeu em Deuteronômio 18.9-14. Israel não deveria ter nenhum contato com a obra de Satanás de forma alguma.

 

Destrua algo que você possui e que tem a ver com bruxaria ou com a obra do diabo. Isto inclui ídolos, talismãs, porções, fetiches, bolas de cristal, jogos, dispositivos de adivinhação, e outros artículos similares. Destrua qualquer literatura e música maligna que não glorificam a Deus. Isto é o que as pessoas fizeram no Novo Testamento quando elas se tornaram crentes:

 

ATambém muitos dos que haviam praticado artes mágicas, reunindo os seus livros, os queimaram diante de todos. Calculados os seus preços, achou-se que montavam a cinqüenta mil denários@ (Atos 19.19).

 

Não gaste tempo em lugares onde há influência maligna. A Bíblia registra que Deus se manifestou em lugares especiais como o templo do Antigo Testamento e o aposento alto de uma casa no Dia de Pentecostes. É igualmente verdade que o poder Satânico pode manifestar-se em lugares especiais dedicados ao mal. Isto inclui lugares onde se mostram quadros malignos, ou bebida e ocorre comportamento rebelde, sessões de espiritismo estão sendo praticadas, o culto de Satanás está ocorrendo B em qualquer parte em que práticas pecadoras estão acontecendo. Evite tais ambientes, porque o poder de Satanás ali é especialmente forte. Você não pode orar, AE não nos deixe cair em tentação@ e depois se colocar em lugar semelhante:

 

AAntes, digo que as coisas que eles sacrificam, é a demônios que as sacrificam e não a Deus; e eu não quero que vos torneis associados aos demônios@ (1 Coríntios 10.20).

 

Não se associe com falsos líderes, mestres, profetas, ministros ou apóstolos:

AAbstende-vos de toda forma de mal@ (1 Tessalonicenses 5.22).

 

RECONHEÇA QUE O PODER DE DEUS É MAIOR QUE O DE SATANÁS:

 

A Organização de Deus, a verdadeira igreja, é mais poderosa que a de Satanás:

 

AE pôs todas as coisas debaixo dos pés, e para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas@ (Efésios 1.22-23).

 

APara que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais@ (Efésios 3.10).

 

Jesus é a cabeça da igreja. Os crentes são o corpo. Se todas as coisas (incluindo Satanás e sua estrutura religiosa) estão sob os pés de Jesus, então eles também estão debaixo de nossos pés porque nós somos o corpo. ADebaixo dos pés@ significa que eles estão sob o poder e autoridade que Deus tem nos delegado. Jesus disse que nós temos autoridade sobre Atodo o poder do inimigo@ (Lucas 10.19). Isto inclui a maldade espiritual nos lugares celestes. Satanás e sua organização desafiam o poder de Deus, porém eles não são, certamente, uma ameaça a Ele e ao Seu povo. A Igreja está demonstrando atualmente o poder de Deus a estes principados e poderes malignos!

 

APRENDA OS PRINCÍPIOS DE PODER BÍBLICOS:

 

Você estudará os princípios bíblicos neste curso. Se você entende os princípios do poder de Deus, você não se enganará pelas falsas operações de Satanás.

 

 

 

TESTE O SEU CONHECIMENTO

 

1. Escreva os versículos-chave de memória.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

                                         

2. O que significa Aforças espirituais do mal nos lugares celestes?@

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

3. Resuma tudo o que você se recorda da falsificação do poder de Deus por Satanás através da maldade espiritual nos lugares celestes.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________


4. Liste oito estratégias dadas neste capítulo para vencer o poder do desafiante enganador.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

(As respostas se encontram ao final do último capítulo deste manual).

 

 

 

PARA ESTUDO ADICIONAL

 

1. Estude 2 Pedro capítulo 2 e o livro de Judas. Estes capítulos lhe ajudarão a descobrir os imitadores usados por Satanás na igreja.

 

2. Obtenha o curso do Instituto Internacional Tempo de Colheita AEstratégias Espirituais: Um Manual de Guerra Espiritual@. Ele lhe ajudará a aprender mais sobre o desafiante enganador e proverá as estratégias específicas para vencer seu poder.

 

3. Como imitador do poder de Deus, Satanás busca enganar o mundo de hoje.

 

AEnganar@ é desencaminhar ou levar alguém a crer em algo que não é verdade.

 

#    Satanás não somente engana indivíduos, porém também nações: Apocalipse 20.8-10.

#    Satanás trabalha com Atodo engano de injustiça@: 2 Tessalonicenses 2.10.

#    Nós somos advertidos que o engano aumentará: 2 Timóteo 3.13.

#    Porque o engano aumentará, nos é dito que sejamos conscientes dos eventos que indicam o retorno de Cristo: Mateus 24; Marcos 13; 2 Tessalonicenses 2.3.

#    Nós somos advertidos sobre aqueles usados por Satanás para enganar: 2 Coríntios 11:13; Tito 1:10; 2 Pedro 2:13; 2 João 7.

#    Cada homem que não é salvo é enganado: 2 Coríntios 4:4; Hebreus 3:13.

#    Não aceite as Asuaves palavras e lisonjas@ enganosas que não estão de acordo com a Palavra de Deus: Romanos 16.18; 2 Coríntios 4.2.

 

Você será enganado si...

#    Você escuta as filosofias vãs: Colossenses 2.8.

#    Você confia nas riquezas e permite as luxúrias da carne: Mateus 13.22; Marcos 4.19; Efésios 4.22.

#    Você é um ouvinte e não um fazedor da Palavra de Deus: Tiago 1.22.

#    Você diz que você não tem nenhum pecado: 1 João 1.8.

#    Você escuta aos homens maus: 2 Timóteo 3.13.

#    Você realmente pensa que você é importante quando realmente você não é nada: Gálatas 6.3.

#    Você pensa que você não segará o que você semeia: Gálatas 6.7.

#    Você pensa que o injusto herdará o Reino de Deus: 1 Coríntios 6.9.

#    Você pensa que você é sábio porque você tem a sabedoria deste mundo: 1 Coríntios 3.18.

#    Você pensa que é espiritual, porém uma língua não conquistada revela sua verdadeira condição: Tiago 1.26.

#    Você não crê que Jesus Cristo veio em carne: 2 João 7.

#    Você pensa que o contato com o pecado não terá efeito em você: 1 Coríntios 15.33.

Capítulo Quatro

 

NUNCA UM HOMEM FALOU COMO ELE

 

 

 

OBJETIVOS:

 

Ao concluir este capítulo você será capaz de:

 

#    Escrever o versículo-chave.

#    Identificar a fonte do poder de Jesus.

#    Resumir o que a Bíblia ensina com respeito ao poder e a autoridade de Jesus.

 

VERSÍCULO-CHAVE:

 

AJesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra@ (Mateus 28.18).

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

Deus é uma trindade composta pelo Pai, Filho e Espírito Santo. A fonte do poder é Deus o Pai. Deus delegou o poder a Seu Filho, Jesus Cristo. O Espírito Santo capacitou aos crentes depois com poder delegado pelo Filho.

 

Neste capítulo, você aprenderá sobre o poder e autoridade de Jesus. Era tão grande que os líderes religiosos de Seu tempo comentaram, ANunca um homem falou assim!@ (João 7.46).

 

NASCIDO NO PODER

 

Jesus nasceu no poder do Espírito Santo:

 

ARespondeu-lhe o anjo: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra; por isso, também o ente santo que há de nascer será chamado Filho de Deus@ (Lucas 1.35).

 

Jesus era a manifestação visível do poder de Deus:

 

AMas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus@ (1 Coríntios 1.24).

 

BATIZADO NO PODER

 

João reconheceu o poder de Jesus. Ele disse:

 

AE pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de, curvando-me, desatar-lhe as correias das sandálias. Eu vos tenho batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo@ (Marcos 1.7-8).

 

Quando Jesus foi batizado por João no rio Jordão, o Espírito Santo desceu sobre Ele na forma de uma pomba:

 

AE João testemunhou, dizendo: Vi o Espírito descer do céu como pomba e pousar sobre ele@ (João 1.32).

 

Deus havia dito a João...

 

A... Aquele sobre quem vires descer e pousar o Espírito, esse é o que batiza com o Espírito Santo@ (João 1.33).

 

Isto foi confirmado quando o Espírito Santo descansou sobre Jesus na forma de uma pomba. Jesus não somente estava cheio com o poder do Espírito Santo, mas Ele era batizado com o poder.

 

UM PODER PROVADO

 

Imediatamente depois de Seu batismo, Jesus entrou no deserto a ser tentado por Satanás:

 

AJesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi guiado pelo mesmo Espírito, no deserto@ (Lucas 4.1).

 

Você pode ler sobre esta experiência em Lucas 4.1-13.

 

O poder é provado pela prova. Em cada tentação Satanás desafiou o poder e a autoridade de Jesus. Jesus venceu cada uma com êxito e...

 

AEntão, Jesus, no poder do Espírito, regressou para a Galiléia, e a sua fama correu por toda a circunvizinhança@ (Lucas 4.14).

 

SUA FONTE DE PODER

 

Deus o Pai era a fonte do poder e autoridade de Jesus. Ele disse:

 

AO Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e apregoar o ano aceitável do Senhor@ (Lucas 4.18-19).

 

Jesus não exerceu o poder independentemente de Deus, o Pai. Continuamente, por todo o Seu ministério terreno, Jesus confiou em Deus como a fonte de Seu poder:

 

ADisse-lhes Jesus: Tenho-vos mostrado muitas obras boas da parte do Pai; por qual delas me apedrejais?@ (João 10.32).

 

PODER ILIMITADO

 

Não havia nenhum limite ao poder de Cristo. Ele recebeu todo o poder no céu e na terra:

 

AJesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra@ (Mateus 28.18).

 

Jesus tinha o poder...

 

AAcima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir, não só no presente século, mas também no vindouro. E pôs todas as coisas debaixo dos pés, e para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja@ (Efésios 1.22-23).

 

Jesus é a cabeça de todo os outros poderes:

 

ATambém, nele, estais aperfeiçoados. Ele é o cabeça de todo principado e potestade@ (Colossenses 2.10).

 

Jesus tinha poder ilimitado. Ele recebeu:

 

PODER PARA ENSINAR COM AUTORIDADE:

 

Os escribas basearam sua autoridade nas Escrituras do Antigo Testamento. Jesus baseou sua autoridade no próprio Deus:

 

AMaravilhavam-se da sua doutrina, porque os ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas@ (Marcos 1.22).

 

AE muito se maravilhavam da sua doutrina, porque a sua palavra era com autoridade@ (Lucas 4.32).

 

PODER SOBRE O PECADO:

 

Jesus tinha poder para perdoar o pecado:

 

AOra, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecadosCdisse, então, ao paralítico: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa@ (Mateus 9.6).

 

PODER SOBRE A ENFERMIDADE:

 

AChegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele meramente com a palavra expeliu os espíritos e curou todos os que estavam doentes@ (Mateus 8.16).

 

PODER SOBRE A NATUREZA:

 

AE ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Acalma-te, emudece! O vento se aquietou, e fez-se grande bonança@ (Marcos 4.39).

 

PODER SOBRE TODO HOMEM:

 

AAssim como lhe conferiste autoridade sobre toda a carne, a fim de que ele conceda a vida eterna a todos os que lhe deste@ (João 17.2).

 

PODER SOBRE SEUS INIMIGOS:

 

AEntão, Pilatos o advertiu: Não me respondes? Não sabes que tenho autoridade para te soltar e autoridade para te crucificar? Respondeu Jesus: Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada; por isso, quem me entregou a ti maior pecado tem@ (João 19.10-11).

 

PODER SOBRE A MORTE:

 

Jesus disse:

 

ADisse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá@ (João 11.25).

 

Através de Sua própria morte e ressurreição, Jesus...

 

AE, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz@ (Colossenses 2.15).

 

PODER SOBRE SUA PRÓPRIA VIDA:

 

Jesus explicou com respeito a Sua vida:

 

ANinguém a tira de mim; pelo contrário, eu espontaneamente a dou. Tenho autoridade para a entregar e também para reavê-a. Este mandato recebi de meu Pai@ (João 10.18).

 

PODER PARA EXECUTAR O JUÍZO:

 

Deus tem dado poder a Jesus para executar o juízo:

 

AE lhe deu autoridade para julgar, porque é o Filho do Homem@ (João 5.27).

 

PODER SOBRE OS DEMÔNIOS:

 

Jesus tinha poder e autoridade sobre as forças demoníacas:

 

ATodos ficaram grandemente admirados e comentavam entre si, dizendo: Que palavra é esta, pois, com autoridade e poder, ordena aos espíritos imundos, e eles saem?@ (Lucas 4.36).

 

ATodos se admiraram, a ponto de perguntarem entre si: Que vem a ser isto? Uma nova doutrina! Com autoridade ele ordena aos espíritos imundos, e eles lhe obedecem!@ (Marcos 1.27).

 

AComo Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele@ (Atos 10.38).


PODER SOBRE TODAS AS OBRAS DE INIMIGO:

 

O propósito pelo qual Jesus entrou no mundo foi para destruir as obras do Diabo:

 

AAquele que pratica o pecado procede do diabo, porque o diabo vive pecando desde o princípio. Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo@ (1 João 3.8).

 

O PODER PRESENTE

 

Depois de Sua morte e ressurreição, Jesus voltou ao céu. Ali Ele continua ministrando em poder e autoridade à mão direita de Deus:

 

ADesde agora, estará sentado o Filho do Homem à direita do Todo-Poderoso Deus@ (Lucas 22.69).

 

AE disse: Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, em pé à destra de Deus@ (Atos 7.56).

 

Jesus também continua ministrando através do poder delegado aos crentes. Antes de Jesus voltar ao céu, Ele delegou poder e autoridade a Seus seguidores. Eles deveriam fazer as obras que Ele havia feito, e obras ainda maiores (João 14.12). Você estudará sobre este poder delegado no próximo capítulo.

 

O PODER FUTURO

 

Algum dia, Jesus voltará à terra em grande poder e glória:

 

AEntão, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem; todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória@ (Mateus 24.30).

 

Nesse momento todos os poderes do céu e da terra serão entregues a Jesus:

 

AE, então, virá o fim, quando ele entregar o reino ao Deus e Pai, quando houver destruído todo principado, bem como toda potestade e poder@ (1 Coríntios 15.24).

 

Todo o universo reconhecerá o poder de Deus, o Pai, e de Seu Filho, Jesus Cristo:

 

AProclamando em grande voz: Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor. Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos@ (Apocalipse 5.12-13).

 

 


TESTE O SEU CONHECIMENTO

 

1. Escreva o versículo-chave de memória.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

2. Quais foram as limitações do poder de Jesus?

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

3. Quem era a fonte de poder e autoridade de Jesus?

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

4. Resuma o que você aprendeu neste capítulo acerca do poder e da autoridade de Jesus.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

(As respostas se encontram ao final do último capítulo neste manual).

 

 

 

PARA ESTUDO ADICIONAL

 

Continue aprendendo sobre o poder e a autoridade de Jesus estudando Sua vida e ministério nos livros de Mateus, Marcos, Lucas e João.

 

Guarde um registro de quantas vezes Jesus atribui Seu poder a Deus o Pai. Qual é o número total?

_____________________________________________________________________

 

Guarde um registro das muitas demonstrações de Seu poder ensinando, curando, expulsando os demônios, fazendo milagres, comandando a natureza, etc.


Capítulo Cinco

 

A AUTORIDADE DELEGADA

 

 

 

OBJETIVOS:

 

Ao concluir este capítulo você será capaz de:

 

#    Escrever o versículo-chave de memória.

#    Identificar a fonte de quem nós recebemos a autoridade espiritual.

#    Explicar a relação entre a responsabilidade e a autoridade.

#    Explicar a responsabilidade e a autoridade.

#    Explicar a responsabilidade que Jesus delegou a Seus seguidores.

#    Definir as duas palavras gregas para poder.

 

VERSÍCULO-CHAVE:

 

AEis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões e sobre todo o poder do inimigo, e nada, absolutamente, vos causará dano@ (Lucas 10.19).

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

Deus é a fonte do poder. Ele delegou Atodo o poder@ a Seu Filho, Jesus Cristo. Jesus então delegou o poder espiritual aos Seus seguidores. Este poder lhes permitiu que cumprissem uma grande responsabilidade designada para eles.

 

RESPONSABILIDADE E AUTORIDADE

 

AIde, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século@ (Mateus 28.19-20).

 

A responsabilidade que Jesus deu a Seus seguidores era alcançar o mundo inteiro com o evangelho do Reino de Deus. Há uma relação definida entre a responsabilidade e autoridade. Quando alguém recebe responsabilidade para fazer algo, ele também deve receber a autoridade para fazê-lo. Essa autoridade deve ser delegada por alguém maior que ele.

 

Por exemplo, um policial recebe a responsabilidade de manter a ordem em um povoado ou cidade. Ele também recebe a autoridade do governo para cumprir essa responsabilidade. Ele recebe a autoridade para levar uma arma que lhe dá poder para cumprir sua tarefa. O policial não tem a autoridade sobre si mesmo. Sua autoridade foi delegada (dada) a ele por seus superiores. Ele é um homem que trabalha com o poder delegado a ele por uma autoridade mais alta. Ele representa o governo.

 

Jesus deu a responsabilidade de alcançar o mundo com o Evangelho a Seus seguidores. Ele também lhes deu a autoridade para realizar a tarefa. Você não pode dar a responsabilidade a alguém sem dar-lhes autoridade para levar a cabo essa responsabilidade.Qual foi esta autoridade? Foi o poder espiritual B grande poder espiritual. Jesus disse:

 

AToda a autoridade me foi dada no céu e na terra@ (Mateus 28.18).

 

Depois Ele disse,

 

AIde, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século@ (Mateus 28.19-20).

 

AUTORIDADE PARA DELEGAR

 

Quando Jesus veio a esta terra, Ele veio com poder e autoridade. Jesus tinha Atodo o poder@ delegado de Deus. Devido a isso, Ele (Jesus) tinha a autoridade para delegar os dois B o poder e a responsabilidade B a Seus seguidores:

 

ATendo chamado os seus doze discípulos, deu-lhes Jesus autoridade sobre espíritos imundos para os expelir e para curar toda sorte de doenças e enfermidades@ (Mateus 10.1).

 

E Ele ordenou aos Doze, para que eles pudessem estar com Ele, e para que Ele pudesse enviar-lhes a pregar, curar e...

 

AEntão, designou doze para estarem com ele e para os enviar a pregar e a exercer a autoridade de expelir demônios@ (Marcos 3.14-15).

 

AChamou Jesus os doze e passou a enviá-os de dois a dois, dando-lhes autoridade sobre os espíritos imundos@ (Marcos 6.7).

 

ADizia-lhes ainda: Em verdade vos afirmo que, dos que aqui se encontram, alguns há que, de maneira nenhuma, passarão pela morte até que vejam ter chegado com poder o reino de Deus@ (Lucas 9.1).

 

Não foi bênçãos materiais ou emocionalismo o que Jesus delegou a Seus discípulos. Ele não estabeleceu uma base organizada de operação em Jerusalém. Ele sabia que com apenas isto não a tarefa não seria realizada. Ele delegou PODER.

 

No Capítulo Três você aprendeu sobre o poder de Satanás. O poder que Jesus delegou a Seus seguidores é maior que o poder do inimigo:

 

AEis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões e sobre todo o poder do inimigo, e nada, absolutamente, vos causará dano@ (Lucas 10.19).

 

Satanás não tem medo de você. Ele não o respeitará, porém ele teme sua autoridade dada por Deus.

A autoridade é baseada em relação. Por exemplo, o policial tem a autoridade devido a sua relação com o governo. Sua autoridade é baseada em sua relação com o Senhor Jesus Cristo. Por trás de você está posicionado Jesus com Atodo o poder@. Quando você compreender esta verdade, sua vida mudará. Jesus disse aos discípulos:

 

AEis que envio sobre vós a promessa de meu Pai; permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder@ (Lucas 24.49).

 

Quando os discípulos foram dotados com este poder, eles mudaram de homens temerosos, descrentes e duvidosos em homens de autoridade:

 

AEntão, advertiu os discípulos de que a ninguém dissessem ser ele o Cristo@ (Mateus 16.20).

 

O livro de Atos registra como a promessa de poder espiritual se cumpriu nas vidas dos crentes. Os milagres, sinais e maravilhas descritas neste livro são impressionantes. Cada manifestação do poder de Deus contribuiu para o cumprimento da grande responsabilidade de alcançar o mundo com o Evangelho.

 

DUAS PALAVRAS PARA O PODER

 

No Novo Testamento duas palavras gregas diferentes são traduzidas por uma só palavra, poder. Os dois significados se ilustram neste versículo:

 

AEis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões e sobre todo o poder do inimigo, e nada, absolutamente, vos causará dano@ (Lucas 10.19).

 

A palavra grega Aexousia@ significa Apoder ou autoridade delegada@. A palavra Adunamis@ se refere ao Apoder inerente@. APoder inerente@ deriva da mente e do eu. O poder inerente (dunamis) se usa neste versículo para descrever o poder de Satanás. O poder delegado (exousia) é usado para descrever o poder de Jesus que foi delegado por Deus. É este poder, delegado por Deus, que é maior do que o poder do inimigo. É este poder delegado que foi transmitido aos crentes. Você não nasce com este poder. Você não herda de seus pais. Ele é delegado a você por Jesus Cristo:

 

A RESPONSABILIDADE PARA COM O PODER

 

O poder que Jesus deu a Seus seguidores leva consigo uma responsabilidade específica. Ele deveria ser usado para estender o Evangelho às nações do mundo:

 

AMas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra@ (Atos 1.8).

 

Este poder é dado com o propósito de estender o evangelho às nações do mundo.

 

Jesus contou uma parábola que ilustra esta verdade em Marcos 13. Ele disse:

 

AÉ como um homem que, ausentando-se do país, deixa a sua casa, dá autoridade aos seus servos, a cada um a sua obrigação, e ao porteiro ordena que vigie@ (Marcos 13.34).

 

A autoridade foi dada para alcançar uma obra. Essa obra é a extensão do Evangelho às nações do mundo.

 

ELE PERTENCE AO PASSADO

 

Algumas pessoas reivindicam que esta grande unção de poder espiritual só era para a igreja primitiva. Eles dizem que só era para os discípulos. Eles reivindicam que o dia de milagres é passado.

 

Porém, considere esta pergunta: o mundo inteiro tem sido alcançado com o Evangelho? A tarefa que Jesus deixou a Seus seguidores não foi ainda terminada. Nós ainda temos a responsabilidade de alcançar o mundo com o Evangelho do Reino. Jesus não retiraria a autoridade da morte e ressurreição de Lázaro em João 11. Quando Jesus chegou depois que Lázaro já estava morto, Marta o encontrou e lhe disse:

 

ASenhor, se estiveras aqui, não teria morrido meu irmão@ (João 11.21).

 

Jesus lhe disse...

 

ATeu irmão há de ressurgir@ (João 11.23).

 

Marta disse:

 

AEu sei, replicou Marta, que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia@ (João 11.24).

 

Então, Jesus lhe disse:

 

ADisse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá@ (João 11.25).

 

Marta cria que Jesus poderia levantar Lázaro no passado (A... se estiveras aqui...@). Ela creu que Jesus poderia levantá-lo no futuro (A... no último dia@). Porém, Jesus compartilhou uma verdade muito importante com ela. Ele disse AEU SOU@ a ressurreição e a vida. AEu Sou@ está falando no tempo presente. Então, Ele levantou Lázaro de entre os mortos.

 

Não há nenhuma coisa como um último dia de milagres. Não há nenhuma coisa como um dia futuro de milagres. Em cada época há poder para operar milagres para satisfazer as necessidades das pessoas. Por todos os dias e épocas, Deus está manifestando Seu poder. Ele disse, AEU SOU@ B no tempo presente.

 

A VIDA DA VIDEIRA

 

AEu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer@ (João 15.5).

 

No mundo natural, a vida procede da videira. A videira envia um fluxo de vida aos ramos de uma planta para produzir o fruto. O ramo não dá fruto de si mesmo. Se está separada da videira principal, deixa de dar fruto e eventualmente morrerá.

 

Este é o exemplo que Jesus usou para ilustrar o fruto do poder de Deus no mundo espiritual. Nós somos os ramos que dão fruto. Jesus é a videira. Você não produz fruto, você apenas o dá (ver João 15).

 

Os milagres poderosos dos tempos do Novo Testamento não eram os milagres de Pedro. Eles não eram a operação das mãos de Paulo. Eles eram um resultado da vida de Deus que fluíam através deles como ramos espirituais que dão o fruto espiritual.

 

Estes homens fizeram o que Deus lhes havia ordenado. Eles pregaram a Palavra. Eles puseram as mãos sobre o enfermo. Eles ordenaram aos demônios para soltar as vidas dos homens e mulheres. Eles obedeceram e deixaram os resultados com Deus.

 

Obedeça a Deus e deixe os resultados em Suas mãos. Você não é o operador dos milagres. Deus é a fonte de poder. Quando você é obediente a Deus e atua em Sua Palavra, então dependa Dele. Ele produz o poder através de você.

 

Quando os discípulos perguntaram Aque faremos para realizar as obras de Deus?@, Jesus respondeu...

 

AA obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado@ (João 6.29).

 

Jesus é o que trabalha através de você. Ele é o que tem delegado autoridade. Você não tem que trabalhar o poder através do emocionalismo. Você não tem que Aimplorar até ficar desanimado@. É o poder de Deus que trabalha em e através de você:

 

AE eles, tendo partido, pregaram em toda parte, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra por meio de sinais, que se seguiam@ (Marcos 16.20).

 

Freqüentemente, este modelo muda no ministério. Muitos tentam trabalhar para Deus. Porém, o método que traz os resultados poderosos é o ASenhor atuando com eles@. Jesus disse aos discípulos:

 

AEle lhes perguntou: Quais? E explicaram: O que aconteceu a Jesus, o Nazareno, que era varão profeta, poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo@ (Lucas 24.49).

 

Muitos ministérios falham porque eles vão adiante antes de receber a unção de poder espiritual. Se nós devemos enfrentar os desafios da grande responsabilidade que Jesus nos deu, nós devemos fazer isto na autoridade e poder de Deus.

 

OS PROPÓSITOS

 

As pessoas não delegam o poder a outros a menos que elas tenham uma razão para fazer isso. Há sempre um propósito quando a autoridade é delegada.

 

Você aprendeu neste capítulo que o propósito principal para o poder espiritual é a extensão do Evangelho. Porém, há muitos outros propósitos importantes para esta autoridade delegada. Você aprenderá sobre estes propósitos para o poder no capítulo seguinte.

 

 

TESTE O SEU CONHECIMENTO

 

1. Escreve o versículo-chave de memória.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

2. De quem o crente recebe a autoridade espiritual?

_____________________________________________________________________

 

3. Qual é a relação entre a responsabilidade e a autoridade?

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

4. Qual foi a grande responsabilidade que Jesus delegou a Seus seguidores?

_____________________________________________________________________

 

5. Há duas palavras gregas usadas para poder.

 

O que significa a palavra Adunamis@? ________________________________________

O que significa a palavra Aexousia@? _________________________________________

 

6. Esta declaração é verdadeira ou falsa?

 

AO dia de milagres pertence ao passado. Nós já não temos as manifestações de poder experimentadas pelos discípulos@.

 

A declaração é _____________________________.

 

(As respostas se encontram ao final do último capítulo neste manual).

 

 

 

PARA ESTUDO ADICIONAL

 

Leia o livro de Atos para ver como os discípulos cumpriram sua responsabilidade com a autoridade delegada por Jesus.

 

Liste a referência de cada demonstração do poder sobrenatural de Deus na coluna um abaixo. Brevemente resuma o que aconteceu na segunda coluna. Na terceira coluna, explique os resultados do poder de Deus. Um exemplo é dado para ser seguido.

 

Você verá como a autoridade que Jesus delegou permitiu aos discípulos cumprirem a responsabilidade que Ele lhes havia dado de alcançar o mundo com o Evangelho.

 

Referência

Como o poder de Deus foi demonstrado

Resultados

Atos 2  

O Espírito Santo é dado        

Pedro, um homem antes temeroso dá um poderoso testemunho que resulta em mais de 3,000 conversões.


Capítulo Seis

 

OS PROPÓSITOS DO PODER

 

 

 

OBJETIVOS:

 

Ao concluir este capítulo você será capaz de:

 

#    Escrever o versículo-chave de memória.

#    Explicar como o poder espiritual difere do poder mundano.

#    Dar uma referência bíblica que confirma que os princípios do mundo são opostos àqueles do Reino de Deus.

#    Identificar os propósitos para o poder espiritual.

 

VERSÍCULO-CHAVE:

 

AE eles, tendo partido, pregaram em toda parte, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra por meio de sinais, que se seguiam@ (Marcos 16.20).

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

Poder sem direção pode ser perigoso. O poder de um rio poderoso pode ser dirigido para bons propósitos. A água pode ser levada aos agricultores. Os grandes navios podem navegar em suas águas. Em algumas sociedades se usa a água para produzir uma poderosa energia em uma forma chamada de Aeletricidade@.

 

Porém, o mesmo rio, se está sem direção, pode inundar suas ribanceiras e causar grande dano. Pode acabar com as colheitas e poder destruir casas, e pode tomar as vidas. É o mesmo rio. É o mesmo poder. O rio é uma força positiva quando dirigido para os propósitos apropriados, e destrutivo quando não é.

 

Poder espiritual usado para os propósitos errados é tão perigoso como um rio poderoso que inunda fora de controle. Por esta razão é importante entender os propósitos bíblicos para o poder espiritual.

 

OS PROPÓSITOS MUNDANOS

 

Como você aprendeu na introdução deste curso, há muitos tipos de operações de poder no mundo hoje. As pessoas usam este poder por vários propósitos:

 

O poder político pode ser usado para liderar organizações, tribos, povos, cidades, estados, províncias e nações inteiras.

 

O poder intelectual é usado para fazer grandes invenções, criações literárias e musicais, e para estabelecer as instituições educativas.

 

O poder intelectual é suado para fazer grandes invenções, criações literárias e musicais e para estabelecer as instituições educacionais.

 

O poder físico resulta em grande fama no mundo da competição atlética.

 

O poder financeiro cria negócios aproveitáveis, corporações, e os grandes impérios financeiros.

 

O poder militar é usado tanto para defender quanto para ganhar territórios.

 

O poder da energia serve ao homem de muitas maneiras que vão desde um simples fogo até o calor e aos servir uma cidade inteira de eletricidade.

 

O poder religioso cria as grandes denominações e os cultos religiosos.

 

Porém, nenhum destes são os propósitos bíblicos para o poder.

 

NÃO COMO OS GENTIOS

 

É uma ocasião quando Jesus estava ensinando a Seus discípulos sobre a liderança, Ele disse:

 

AEntão, Jesus, chamando-os, disse: Sabeis que os governadores dos povos os dominam e que os maiorais exercem autoridade sobre eles. Não é assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será vosso servo@ (Mateus 20.25-27).

 

Jesus estava ensinando a Seus seguidores um princípio importante que pode aplicar-se a muitas outras áreas da vida além da liderança. O vocábulo Agentio@ é usado para identificar pessoas e nações separadas de Deus. Jesus explicou que o Reino de Deus opera sobre princípios completamente diferentes daqueles do mundo.

 

Este mesmo princípio é verdadeiro com respeito ao assunto de poder. Os propósitos mundanos para o poder não são os propósitos para o poder no Reino de Deus. O poder é usado para propósitos mundanos no mundo. No Reino de Deus, será usado para propósitos altruístas, para avançar o Reino.

 

Algumas pessoas abusam do poder espiritual e o usam para criar grandes religiões e os movimentos denominacionais. Elas o usam para criar reinos financeiros e ganhar popularidade pessoal. Porém, estes não são os propósitos bíblicos para o poder espiritual. Eles abusam dos verdadeiros propósitos para os quais Jesus delegou a autoridade aos crentes. Os escribas e fariseus para os quais Jesus delegou a autoridade aos crentes. Os escribas e fariseus dos tempos do Novo Testamento são exemplos do abuso do poder espiritual. Jesus disse:

 

AAi de vós, fariseus! Porque gostais da primeira cadeira nas sinagogas e das saudações nas praças. Ai de vós que sois como as sepulturas invisíveis, sobre as quais os homens passam sem o saber!@ (Lucas 11.43-44).

 

Os escribas e fariseus eram líderes religiosos poderosos. Eles usaram este poder para lucro pessoal. Eles tomaram os melhores assentos nas sinagogas. Eles ordenavam saudações especiais no mercado. Eles também usaram seu poder para controlar as pessoas:

 

AAi de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque fechais o reino dos céus diante dos homens; pois vós não entrais, nem deixais entrar os que estão entrando!@ (Mateus 23.13).

 

AAi de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque rodeais o mar e a terra para fazer um prosélito; e, uma vez feito, o tornais filho do inferno duas vezes mais do que vós!@ (Mateus 23.15).

 

Os fariseus fizeram uma grande demonstração de poder espiritual exterior, porém o usou para o lucro pessoal:

 

AAi de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque devorais as casas das viúvas e, para o justificar, fazeis longas orações; por isso, sofrereis juízo muito mais severo!@ (Mateus 23.14).

 

Eles tinham o poder religioso, porém eles não tinham o verdadeiro poder espiritual.

 

OS PROPÓSITOS BÍBLICOS PARA O PODER

 

Aqui estão os propósitos bíblicos para o poder espiritual:

 

SALVAÇÃO:

 

Um propósito primário do poder espiritual é a salvação:

 

AMas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome@ (João 1.12).

 

ACertamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus@ (1 Coríntios 1.18).

 

A demonstração do poder de Deus produz a salvação. Os povos de Lida e Sarom se converteram quando Enéias, um paralítico que havia estado prostrado durante oito anos, foi curado (Atos 9).

 

DAR TESTEMUNHO:

 

Um dos propósitos principais do poder espiritual delegado aos crentes foi dado quando Jesus prometeu este poder:

 

AMas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra@ (Atos 1.8).

 

Você aprenderá depois mais sobre o poder do Espírito Santo neste curso.

 

O poder que Jesus delegou a Seus seguidores deveria vir sobre eles DEPOIS da vinda do Espírito Santo. O propósito do poder era estender um poderoso testemunho do Evangelho, começando em Jerusalém e estendendo-se até os confins da terra.

 

A primeira demonstração deste poder espiritual se viu no apóstolo Pedro. Depois de receber o Espírito Santo, ele deu um poderoso testemunho do Evangelho que produziu a salvação de 3.000 pessoas. Este era o mesmo Pedro que fugiu no momento da captura de Jesus. Este foi o mesmo Pedro que, inclusive, negou conhecer ao Senhor. O que aconteceu?

 

Pedro havia sido dotado com o poder espiritual. Ele recordou o propósito desse poder como declarado por Jesus, ASereis minhas testemunhas@. Quando ele recebeu o poder, ele começou a usá-lo para um propósito apropriado B estender o evangelho aos homens e mulheres não salvos.

 

No tribunal de justiça, Atestemunhar@ consiste de dois fatores: o testemunho verbal e a evidência. O mesmo é verdade no reino espiritual. Nosso testemunho do evangelho deve incluir o testemunho verbal e a evidência. A evidência é a demonstração do poder de Deus:

 

ACom grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça@ (Atos 4.33).

 

Paulo escreveu:

 

APorque o nosso evangelho não chegou até vós tão-somente em palavra, mas, sobretudo, em poder, no Espírito Santo e em plena convicção, assim como sabeis ter sido o nosso procedimento entre vós e por amor de vós@ (1 Tessalonicenses 1.5).

 

Jesus prometeu cooperar com aqueles que cumprem a ordem para entrar no mundo como testemunha a cada criatura. Aquelas pessoas buscam os sinais poderosos em seu ministério, porém eles não estão cumprindo a ordem para ir. O poder que Jesus prometeu é para aqueles que cumprem esta ordem.

 

INTREPIDEZ:

 

APorque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação@ (2 Timóteo 1.7).

 

Na Igreja Primitiva o Evangelho avançou em intrepidez devido a unção do poder espiritual:

 

ATendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus@ (Atos 4.31).

 

AMas Barnabé, tomando-o consigo, levou-o aos apóstolos; e contou-lhes como ele vira o Senhor no caminho, e que este lhe falara, e como em Damasco pregara ousadamente em nome de Jesus@ (Atos 9.27).

 

AEle, pois, começou a falar ousadamente na sinagoga. Ouvindo-o, porém, Priscila e Áquila, tomaram-no consigo e, com mais exatidão, lhe expuseram o caminho de Deus@ (Atos 18.26).

 

ADurante três meses, Paulo freqüentou a sinagoga, onde falava ousadamente, dissertando e persuadindo com respeito ao reino de Deus@ (Atos 19.8).

 

AMas, apesar de maltratados e ultrajados em Filipos, como é do vosso conhecimento, tivemos ousada confiança em nosso Deus, para vos anunciar o evangelho de Deus, em meio a muita luta@ (1 Tessalonicenses 2.2).

 

FAZER AS OBRAS DE DEUS:

 

Os discípulos estavam maravilhados com as obras poderosas de Jesus:

 

ATendo Jesus partido dali, foi para a sua terra, e os seus discípulos o acompanharam. Chegando o sábado, passou a ensinar na sinagoga; e muitos, ouvindo-o, se maravilhavam, dizendo: Donde vêm a este estas coisas? Que sabedoria é esta que lhe foi dada? E como se fazem tais maravilhas por suas mãos?@ (Marcos 6.1-2).

 

Jesus disse:

 

AÉ necessário que façamos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar@ (João 9.4).

 

Jesus tinha um propósito definido: fazer as obras de Deus. Esta era Sua motivação. Depois de testemunhar destas obras durante um tempo, os discípulos vieram a Jesus com esta pergunta:

 

ADirigiram-se, pois, a ele, perguntando: Que faremos para realizar as obras de Deus?@ (João 6.28).

 

Jesus respondeu:

 

AA obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado@ (João 6.29).

 

A maior obra de Deus se manifestou em Jesus. O Senhor enfocou a atenção de Seus discípulos neste fato em lugar da demonstração visível de sinais e maravilhas. Os verdadeiros milagres sempre exaltam a Jesus. Esta é a obra de Deus.

 

Depois, Jesus disse a Seus seguidores:

 

AEm verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai@ (João 14.12).

 

Seus seguidores deveriam fazer as mesmas obras que Ele havia feito. O passado não tem acabado com as possibilidades para o poder. Eles fariam obras maiores. Estas obras seriam maiores em quantidade, não em qualidade B por que Jesus voltaria ao céu. Sua promessa se tornou uma realidade. Por todo o livro de Atos, nós testemunhamos de crentes fazendo as obras de Deus. O enfermo foi curado, os demônios foram expulsos, se abriram as portas da prisão, e o morto foi levantado outra vez à vida.

REVELAR A DEUS:

 

Você aprendeu que uma razão porque Deus demonstra Seu poder na terra é revelar-se ao homem. O poder espiritual delegado aos crentes também é para este propósito:

 

AVendo isto, as multidões, possuídas de temor, glorificaram a Deus, que dera tal autoridade aos homens@ (Mateus 9.8).

 

Através de uma igreja poderosa, Deus deseja revelar-se ao universo inteiro:

 

APara que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais@ (Efésios 3.10).

 

O propósito desta revelação através do poder é:

 

APara lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim@ (Atos 26.18).

 

REVELAR O REINO DE DEUS:

 

Jesus combinou a proclamação do Reino de Deus com sua demonstração. Quando Jesus foi questionado AVocê é aquele devia de vi, ou devemos esperar outro?@ (Lucas 7.19), Ele não respondeu com argumento ou lógica. Ele disse:

 

AEntão, Jesus lhes respondeu: Ide e anunciai a João o que vistes e ouvistes: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e aos pobres, anuncia-se-lhes o evangelho@ (Lucas 7.22).

 

O poder demonstra o Reino de Deus em ação. Os milagres de Jesus demonstraram que o Reino de Deus estava ao alcance da mão. Eles eram as instruções de como o Reino será em sua forma visível quando foram criados o Novo Céu e a Nova Terra:

 

#    Expulsar os demônios indica a invasão de Deus ao reino de Satanás e sua destruição final: Mateus 12.29; Marcos 3.27; Lucas 11.21; João 12.31; Apocalipse 20.1.

#    Curar os enfermos apontar o dia futuro quando todo o sofrimento acabará: Apocalipse 21.4.

#    A provisão milagrosa de comida nos conta de um dia quando toda a necessidade humana acabará: Apocalipse 7.1.

#    Acalmar as tormentas olha adiante à vitória sobre os poderes que usam a natureza para a ameaçar a terra: Apocalipse 21.1.

#    Levantar o morto anuncia que a morte será para sempre terminada: 1 Coríntios 15.26.

 

CONFIRMAR A PALAVRA:

 

Os sinais e maravilhas poderosas confirmam a Palavra de Deus:

 

AEntretanto, demoraram-se ali muito tempo, falando ousadamente no Senhor, o qual confirmava a palavra da sua graça, concedendo que, por mão deles, se fizessem sinais e prodígios@ (Atos 14.3).

 

AAgora, Senhor, olha para as suas ameaças e concede aos teus servos que anunciem com toda a intrepidez a tua palavra, enquanto estendes a mão para fazer curas, sinais e prodígios por intermédio do nome do teu santo Servo Jesus@ (Atos 4.29-30).

 

AE eles, tendo partido, pregaram em toda parte, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra por meio de sinais, que se seguiam@ (Mateus 16.20).

 

MINISTÉRIO AOS OUTROS:

 

O poder de Deus descansou sobre Jesus para equipá-lo para o ministério:

 

ARepousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR@ (Isaías 11.2).

 

AO Espírito do SENHOR Deus está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados@ (Isaías 61.1).

 

AComo Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele@ (Atos 10.38).

 

AMaravilhavam-se da sua doutrina, porque os ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas@ (Marcos 1.22).

 

Este mesmo poder era evidente nos ministérios dos crentes na igreja primitiva. Paulo disse:

 

ADo qual fui constituído ministro conforme o dom da graça de Deus a mim concedida segundo a força operante do seu poder@ (Efésios 3.7).

 

O funcionamento eficaz do poder de Deus dentro de você resulta no ministério. Seu ministério passa a ser e desenrola-se em maturidade através do poder de Deus operando em você. Paulo disse:

 

AA minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus@ (1 Coríntios 2.4-5).

 

A igreja primitiva nasceu em uma demonstração do poder de Deus, não através de grandes oradores ou do debate teológico. Isto permitiu a sua fé estar em Deus em lugar de estar nas habilidades especializadas de oratória dos homens.

 

O poder de Deus habilita todas as áreas do ministério espiritual: estender o evangelho, ministrar ao enfermo, oprimido e àqueles escravizados pelos poderes demoníacos:

 

AJesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo@ (Mateus 28.18-19).

 

AEstes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem: em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados@ (Marcos 16.17-18).

 

ATendo chamado os seus doze discípulos, deu-lhes Jesus autoridade sobre espíritos imundos para os expelir e para curar toda sorte de doenças e enfermidades@ (Mateus 10.1).

 

Você é aprovado como ministro de Deus pelo poder de Deus:

 

APelo contrário, em tudo recomendando-nos a nós mesmos como ministros de Deus: na muita paciência, nas aflições, nas privações, nas angústias... na palavra da verdade, no poder de Deus, pelas armas da justiça, quer ofensivas, quer defensivas@ (2 Coríntios 6.4, 7).

 

PARA A GUERRA ESPIRITUAL:

 

Enquanto você cumpre o propósito de poder para estender o evangelho, você encontrará a oposição de Satanás. Jesus tem delegado poder a você para a guerra espiritual. Ele lhe tem dado poder sobre todo o poder do inimigo:

 

AEis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões e sobre todo o poder do inimigo, e nada, absolutamente, vos causará dano@ (Lucas 10.19).

 

 AQuanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes@ (Efésios 6.10-12).

 

PREVENIR O ERRO ESPIRITUAL:

 

As pessoas entram em erro espiritual por duas razões:

 

ARespondeu-lhes Jesus: Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus@ (Mateus 22.29).

 

O erro espiritual é o resultado se você não conhece a Palavra de Deus porque você está aberto às doutrinas enganosas e ensinamentos falsos. O erro espiritual também resulta quando você não conhece o poder de Deus. Você está aberto ao poder enganoso do inimigo. Você se torna vítima de seus poderes que operam contra você quando você não tem o poder espiritual com o qual resistir a suas forças.

 

Alguns têm uma forma de piedade e inclusive conhecem as Escrituras, porém eles negam o poder de Deus. A Bíblia adverte que estas pessoas têm...

 

ATendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes@ (2 Timóteo 3.5).

 

VITÓRIA SOBRE O PECADO:

 

O poder espiritual conquista o pecado:

 

APorque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça@ (Romanos 6.14).

 

EDIFICAÇÃO:

 

Paulo escreveu aos coríntios:

 

APorque, se eu me gloriar um pouco mais a respeito da nossa autoridade, a qual o Senhor nos conferiu para edificação e não para destruição vossa, não me envergonharei@ (2 Coríntios 10.8).

 

APortanto, escrevo estas coisas, estando ausente, para que, estando presente, não venha a usar de rigor segundo a autoridade que o Senhor me conferiu para edificação e não para destruir@ (2 Coríntios 13.10).

 

Paulo sabia que sua autoridade não era para ser usada para controlar as pessoas ou destruí-las à vontade. Ele aparentemente tinha uma tendência para falar com aspereza, então ele escreveu aos coríntios sobre questões difíceis. Ele não quis abusar do poder espiritual que Deus o havia dado. O poder de Deus for dado a Paulo para edificar a outros, não para destruí-os. AEdificar@ significa construir e promover o crescimento espiritual.

 

Isso não significa que nós não temos o poder para disciplinar apropriadamente dentro da igreja. A autoridade espiritual é dada aos líderes para disciplinar segundo as instruções dadas na Palavra de Deus. Uma igreja sem poder resultará na ausência de tal disciplina.

 

CRIAR UMA BOA DISPOSIÇÃO:

 

Cada pessoa tem uma vontade própria. Essa vontade é o poder de escolha. A demonstração de poder cria uma boa disposição ou franqueza para com Deus:

 

AApresentar-se-á voluntariamente o teu povo, no dia do teu poder; com santos ornamentos, como o orvalho emergindo da aurora, serão os teus jovens@ (Salmos 110.3).

 

PERMITIR QUE DEUS OPERE:

 

Deus atua na medida em que você permite Seu poder trabalhar em você:

 

AOra, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós@ (Efésios 3.20).

 

Tudo o que você pede Deus B tudo o que você pensa acerca das verdades espirituais B é afetado pelo poder de Deus que opera em você.

 

FORÇA ESPIRITUAL:

 

O poder de Deus não é somente uma força que trabalha através de você, porém a força que o sustenta. Paulo disse que nós somos...

 

ASendo fortalecidos com todo o poder, segundo a força da sua glória, em toda a perseverança e longanimidade; com alegria@ (Colossenses 1.11).

 

O poder de Deus o fortalece nos tempos difíceis quando você necessita de paciência no sofrimento. Você pode enfrentar as situações difíceis com alegria devido a Seu poder glorioso operando em você. Não é somente uma medida (limitada) de força. Você se fortalece com Atodo poder@ B todo o poder e força que fluem de Deus são os recursos internos disponíveis a você em tempos de necessidade. É um propósito importante de Seu poder em operação em você.

 

AEntão, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo@ (2 Coríntios 12.9).

 

PRESERVAÇÃO:

 

Você é guardado, ou preservado, através do poder de Deus, até o último tempo:

 

AQue sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo@ (1 Pedro 1.5).

 

RESSURREIÇÃO:

 

Você vive em um corpo mortal que morrerá a menos que Jesus regresse primeiro a terra. É o poder espiritual que levantará seu corpo mortal na ressurreição:

 

ASemeia-se em fraqueza, ressuscita em poder@ (1 Coríntios 15.43).

 

ADeus ressuscitou o Senhor e também nos ressuscitará a nós pelo seu poder@ (1 Coríntios 6.14).

 

A VIDA ETERNA:

 

O poder de Deus habilita a vida eterna:

 

AConstituído não conforme a lei de mandamento carnal, mas segundo o poder de vida indissolúvel@ (Hebreus 7.16).


PARA TODAS AS COISAS:

 

Dão-se todas as coisas que pertencem para a vida e piedade você através do poder de Deus:

 

AVisto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude@ (2 Pedro 1.3).

 

Pense nas muitas coisas envolvidas na vida. Pense nas muitas virtudes envolvidas na piedade. O propósito de Seu poder divino é dar-lhe estas coisas B TODAS AS COISAS.

 

 

 

TESTE O SEU CONHECIMENTO

 

1. Escreva o versículo-chave de memória.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

2. Como o poder espiritual difere do poder mundano?

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

3. Dê uma referência bíblica que ensina que os princípios do mundo são opostos daqueles do Reino de Deus.

_____________________________________________________________________

 

4. Você estudou muitos propósitos para o poder espiritual nesta lição. Escreva um parágrafo breve que resume o que você aprendeu de aproximadamente três destes propósitos.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

(As respostas se encontram ao final do último capítulo neste manual).

 

 

 

PARA ESTUDO ADICIONAL

 

1. Jesus disse que os crentes fariam as mesmas obras que Ele havia feito. Leia através de Mateus, Marcos, Lucas e João. Faça uma lista de todas as obras que Jesus fez. Estas são as mesmas obras que você pode fazer através do poder de Deus.

 

2. Abaixo está uma lista dos propósitos do poder discutidos neste capítulo. Avalie seu próprio nível espiritual. Qual destes propósitos se manifesta agora em sua vida e ministério? Ponha um sinal de mais (+) naqueles que você agora manifesta em sua vida. Ponha um sinal de menos (-) naqueles que necessitam ser manifestados.

 

Salvação                                              Vitória sobre o pecado

Testemunhar                                         Edificação

Intrepidez                                              Criar boa disposição

Fazer as obras de Deus             Permitir Deus operar em você

Revelar a Deus                          Força espiritual

Revelar o Reino de Deus                       Preservação

Confirmando a Palavra de Deus A ressurreição

Ministério aos outros                             Vida eterna

Guerra espiritual                                    Todas as coisas que pertencem à vida

Prevenir do erro espiritual

 

3. Davi fala freqüentemente das obras de Deus no livro de Salmos. Estudas seguintes referências:

 

8:6; 9:1; 14:1; 26:7; 28:5; 33:4, 15; 40:5; 46:8; 66:3,5; 71:17; 73:28; 75:1; 77:11; 78:4,7,11,32; 86:8; 92:4,5; 103:22; 104:13,24,31; 105:2,5; 106:13,22,35,39; 107:8,15,21,22,24,31; 111:2,4,6,7; 118:17; 119:27; 138:8; 139:14; 141:4; 143:5; 145:4,5,9,10,17.

 

Resuma o que você aprendeu destas passagens:

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________


Capítulo Sete

 

PRINCÍPIO DE PODER UM:

O PODER DO EVANGELHO

 

 

 

OBJETIVOS:

 

Ao concluir este capítulo você será capaz de:

 

#    Escrever o versículo-chave de memória.

#    Definir o AEvangelho@.

#    Identificar uma referência bíblica que resume os elementos básicos do Evangelho.

#    Explicar por que o Evangelho é poderoso.

#    Identificar os benefícios do poder no sangue de Jesus.

#    Identificar a fé como o requisito por reivindicar o poder do evangelho.

#    Experimentar o poder do evangelho.

 

O VERSÍCULO-CHAVE:

 

APois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego@ (Romanos 1.16).

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

Você aprendeu a importância do poder em sua vida. Você descobriu a fonte de poder em Deus e estudou sobre o poder delegado a Jesus Cristo. No último capítulo você aprendeu como o poder espiritual foi delegado aos crentes. Porém, como você recebe este poder? Como você pode reivindicá-lo em sua própria vida e ministério? Quais são os princípios espirituais pelos quais ele opera? Este capítulo começa uma série de estudos intitulados APrincípios de Poder@. Cada lição examina um princípio diferente necessário para que você receba e mantenha o poder espiritual. O primeiro princípio é AO Poder do Evangelho@.

 

O EVANGELHO

 

A Palavra AEvangelho@ realmente significa Aboas notícias@. Quando nós falamos do evangelho em um sentido bíblico, se refere às boas notícias do reino de Deus e da salvação através de Jesus Cristo. Os elementos básicos do evangelho são resumidos pelo apóstolo Paulo:

 

AAntes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras@ (1 Coríntios 15.3-4).

 

Os elementos básicos do evangelho enfocam a vida e o ministério de Jesus. Inclui Sua morte pelos pecados de toda a humanidade, Seu sepultamento, e Sua ressurreição de entre os mortos segundo o registro escrito da Palavra de deus. Há grande poder na mensagem do evangelho. Paulo disse:

 

APois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé. A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça; porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou@ (Romanos 1.16-19).

 

Estes versículos revelam por que o evangelho é poderoso. É poderoso porque:

 

#    É a revelação do poder de Deus ao homem.

#    Traz a salvação a todos os homens, sem levar em conta a raça, cor, ou credo.

#    Revela o que pode ser conhecido pelos homens sobre Deus.

#    Revela o juízo e ira de Deus contra o pecado.

#    Revela a justiça de Deus.

#    Mostra como ser justificado pela fé.

#    É a base da fé pela qual nós vivemos.

 

PODER NO SANGUE

 

A cruz é o instrumento de morte, a construção de maneira na qual Jesus morreu. O poder do evangelho é inseparável do poder da cruz e do sangue vertido nela. O poder da cruz não está na própria estrutura de madeira. O poder não está em qualquer símbolo da cruz que nós levamos ou que colocamos em nossos templos. O poder da cruz está no que aconteceu nessa cruz. É no sangue de Jesus que foi derramado na cruz pelos pecados de toda a humanidade.

 

A Bíblia ensina que a vida dos homens e animais está no sangue (Levítico 17.11, 14). Porque a penalidade do pecado é a morte (Romanos 6.23), e desde que a vida está no sangue, Deus estabeleceu o princípio que o perdão de pecados só vem pelo derramamento de sangue:

 

ACom efeito, quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e, sem derramamento de sangue, não há remissão@ (Hebreus 9.22).

 

No Antigo Testamento, o sangue de animais foi oferecido como o sacrifício pelo pecado. Os sacrifícios de sangue eram feitos uma e outra vez sempre que o homem pecava. Porém, no Novo Testamento, Deus enviou a Jesus para derramar Seu sangue pelo pecado de uma vez por todas. Não é mais nenhum requisito que o sangue de animais se ofereçam como sacrifício pelo pecado:

 

ANão por meio de sangue de bodes e de bezerros, mas pelo seu próprio sangue, entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, tendo obtido eterna redenção@ (Hebreus 9.12).

 

O poder da cruz está no sangue de Jesus. Que poder espiritual está nesse sangue? O sangue:

 

#    Foi derramado para a remissão (o perdão) de pecados de muitos: Mateus 26.28.

#    Trouxe a redenção do pecado: Efésios 1.7; 2.13; 1 Pedro 1.2, 18-19; Apocalipse 5.6-9.

#    É precioso, porque nos redime: 1 Pedro 1.18-19.

#    Nos limpa do pecado: 1 João 1.7.

#    Purifica nossa consciência do pecado: Hebreus 9.14.

#    Fala para nós: Jesus é nosso intercessor e Seu sangue clama ou nos fala: Hebreus 12.24.

#    Dá acesso à presença de Deus, assim nós podemos aproximar-nos Dele: Hebreus 9.12; 10.19-22; Efésios 2.13.

#    Jesus se tornou o mediador entre Deus e os homens: Hebreus 12.24.

#    Nos santifica: Hebreus 13.12-13.

#    Significa justificação: Romanos 3.24-25.

#    É o cálice de bênçãos espirituais: 1 Coríntios 10.16.

#    Nos redime do pecado e enfermidade: Isaías 53.4.

#    Consolida as promessas de Cristo: quando Jesus tomou o cálice de vinho e disse AEste é o cálice da nova aliança em meu sangue, que é derramado por vocês@ (Lucas 22.20).

#    É o poder por trás da ressurreição de Jesus: Hebreus 13.20.

#    Traz a vida: João 6.53-57.

#    Nos permite que façamos a vontade de Deus: Hebreus 13.20-21.

#    Nos permite que superemos todo o poder do inimigo: Apocalipse 12.11.

#    Proporciona proteção: Quando o sangue do cordeiro da páscoa era colocado nas portas dos israelitas no Egito, o mal não podia entrar: Êxodo 12.21-23.

 

Por estas razões, Paulo disse:

 

ACertamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus@ (1 Coríntios 1.18).

 

UMA QUESTÃO DE ESCOLHA

 

Se Jesus foi crucificado na cruz, isto não significa que Seus inimigos tinham poder maior que Ele porque eles lhe causaram grande sofrimento e no fim eles O levaram à morte? Leia o que a Bíblia registra sobre isso:

 

AEntão, Pilatos o advertiu: Não me respondes? Não sabes que tenho autoridade para te soltar e autoridade para te crucificar? Respondeu Jesus: Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada; por isso, quem me entregou a ti maior pecado tem@ (João 19.10-11).

 

ANinguém a tira de mim; pelo contrário, eu espontaneamente a dou. Tenho autoridade para a entregar e também para reavê-a. Este mandato recebi de meu Pai@ (João 10.18).

 

Os inimigos de Jesus não tinham maior poder do que Ele. Jesus escolheu dar Sua vida pelos pecados de toda a humanidade segundo o plano de Deus. Jesus não tinha que fazê-lo. Ele tinha o poder para não sair da cruz. Porém, Ele rendeu sua vida de boa vontade.


A RESSURREIÇÃO

 

A morte de Jesus na cruz não foi o fim da história. O poder do Evangelho não se conclui aqui. Três dias depois de Sua morte, Jesus ressuscitou dos mortos. Você pode ler sobre isto em Lucas 24.1-12.

 

AAo qual, porém, Deus ressuscitou, rompendo os grilhões da morte; porquanto não era possível fosse ele retido por ela@ (Atos 2.24).

 

A maior ilustração do poder de Deus estava na ressurreição de Jesus Cristo:

 

APorque, de fato, foi crucificado em fraqueza; contudo, vive pelo poder de Deus. Porque nós também somos fracos nele, mas viveremos, com ele, para vós outros pelo poder de Deus@ (2 Coríntios 13.4).

 

A ressurreição de Jesus é uma parte vital do poder do evangelho através dele...

 

ATambém, nele, estais aperfeiçoados. Ele é o cabeça de todo principado e potestade... e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz@ (Colossenses 2.10, 15).

 

Através de Sua ressurreição, Jesus triunfou sobre o poder do inimigo. Devido a isso, nós temos poder sobre todo o poder do inimigo. Nós, inclusive, temos poder sobre a morte, porque nossos corpos mortais também experimentarão a ressurreição. Há grande poder na ressurreição. Paulo falou sobre conhecer a Jesus no poder da ressurreição (Filipenses 3.10). Você aprenderá mais sobre este princípio no Capítulo Dezesseis, AO Poder de Sua Ressurreição@.

 

O FATOR FÉ

 

Há um fator necessário para experimentar os benefícios poderosos do sangue de Jesus Cristo. Você deve ter fé no sangue:

 

ASendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus... Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei@ (Romanos 3.24-26, 28).

 

Não é suficiente que haja poder no evangelho. Você deve aplicar esse poder a sua própria vida. Você faz isso através da fé. Basicamente, fé é crer. Você deve crer no poder do evangelho para o experimentar. Você aprenderá mais sobre a relação entre a fé e poder depois neste curso.

 

EXPERIMENTANDO O PODER DO EVANGELHO

 

Se você não tem recebido a Jesus Cristo como Seu Salvador pessoal e não recebeu o perdão de seus pecados, então você não pode experimentar o poder do Evangelho. Para experimentar o poder do evangelho você deve:

 

1. ADMITIR QUE VOCÊ TEM PECADO:

 

APois todos pecaram e carecem da glória de Deus@ (Romanos 3.23).

 

2. CREIA QUE JESUS MORREU POR SEUS PECADOS:

 

APorque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele@ (João 3.16-17).

 

3. CONFESSE SEUS PECADOS A DEUS E PEÇA-LHE QUE O PERDOE:

 

ASe dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça@ (1 João 1.8-9).

 

4. EXPERIMENTE UMA VIDA TRANSFORMADA:

 

Permita que o poder do evangelho opere em você para mudar seu velho estilo de vida, suas ações, atitudes e pensamentos pecadores:

 

AE, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas@ (2 Coríntios 5.17).

 

 

 

TESTE O SEU CONHECIMENTO

 

1. Escreva o versículo-chave de memória.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

2. Defina a palavra Aevangelho@.

_____________________________________________________________________

 

3. Que referência da Escritura resume melhor os elementos básicos do evangelho?

_____________________________________________________________________

 

4. Por que o evangelho é tão poderoso?

_____________________________________________________________________

 

5. Resuma o que você aprendeu sobre o poder do sangue de Jesus.

_____________________________________________________________________

 

6. O que é necessário para reivindicar o poder do evangelho?

_____________________________________________________________________

 

7. Como você pode experimentar o poder do evangelho?

_____________________________________________________________________

 

8. Esta declaração é verdadeira ou falsa? AOs inimigos de Jesus tinham poder maior que Ele porque eles puderam matá-lo@. A declaração é _____________________________.

 

(As respostas se encontram ao final do último capítulo neste manual).

 

 

 

PARA ESTUDO ADICIONAL

 

Estude mais sobre o evangelho. Resuma o que as seguintes Escrituras ensinam:

 

Mateus 4:23; 9:35; 24:14.

Marcos 1:14

Atos 20:24

Romanos 1:1-3,9; 15:16, 19

2 Coríntios 4:4

Efésios 1:13; 6:15.

1 Tessalonicenses 2:2, 9

2 Tessalonicenses 1:8

1 Timóteo 1:11

1 Pedro 4:17

Apocalipse 14:6


Capítulo Oito

 

PRINCÍPIO DE PODER DOIS:

 

O PODER DO ESPÍRITO SANTO

 

 

 

OBJETIVOS:

 

Ao concluir este versículo você será capaz de:

 

#    Escrever o versículo-chave de memória.

#    Dar uma referência bíblica que revela a relação do Espírito Santo para o poder.

#    Identificar o propósito principal do poder do Espírito Santo.

#    Identificar os dons do Espírito Santo.

#    Dar uma referência bíblica que lista o fruto do Espírito Santo.

#    Listar as diretrizes bíblicas para receber o batismo do Espírito Santo.

 

VERSÍCULO-CHAVE:

 

AEis que envio sobre vós a promessa de meu Pai; permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder@ (Lucas 24.49).

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

Jesus fez uma promessa importante a Seus seguidores com respeito ao poder espiritual:

 

AEis que envio sobre vós a promessa de meu Pai; permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder@ (Lucas 24.49).

 

O poder do Evangelho e o poder do Espírito Santo são dois princípios importantes para entender o conceito bíblico de poder. Experimentar a ambos é necessário para receber o poder espiritual. Você já tem aprendido a importância do poder do evangelho. Porém, há outra experiência espiritual vital que você deve receber. É o poder do Espírito Santo prometido por Jesus. Este capítulo discute este princípio importante. Este capítulo é somente uma introdução ao Espírito Santo. Para estudar este assunto a fundo, obtenha o curso do Instituto Internacional Tempo de Colheita, AO Ministério do Espírito Santo@.

 

A PROMESSA DE PODER

 

Jesus disse a Seus seguidores que Ele...

 

AE eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós@ (João 14.16-17).

O Espírito de que Jesus está falando é a terceira pessoa da trindade de Deus, o Espírito Santo. O Espírito Santo havia Adotado@ ou, literalmente, Arevestido@ os discípulos no poder espiritual:

 

AEis que envio sobre vós a promessa de meu Pai; permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder@ (Lucas 24.49).

 

A RELAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO COM O PODER

 

Note que este grande poder espiritual seria experimentado DEPOIS de receber o Espírito Santo:

 

AMas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra@ (Atos 1.8).

 

O Poder é um espírito:

 

APorque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação@ (2 Timóteo 1.7).

 

AEntão, Jesus, no poder do Espírito, regressou para a Galiléia, e a sua fama correu por toda a circunvizinhança@ (Lucas 4.14).

 

Este Aespírito de poder@ é o Espírito Santo:

 

AComo Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele@ (Atos 10.38).

 

OS PROPÓSITOS DESTE PODER

 

O Espírito Santo ministra de muitas maneiras poderosas na vida do crente. O Espírito Santo:

 

#    Mora nele: (1 Coríntios 6.19). Nós realmente somos o templo ou lugar de habitação do Espírito Santo.

#    Une o crente no espírito com Deus e com outros crentes: (1 Coríntios 6.17). Há grande poder na unidade como demonstrado na história da torre de Babel (Veja Gênesis 11; sobretudo note o versículo 6).

#    Intercede por ele: (Romanos 8.26). Este intercessor poderoso ora por nós segundo a vontade de Deus.

#    Guia o crente: (João 16.13). O Espírito Santo nos permite que caminhemos no poder e não na confusão. Ele nos guia ao lugar de poder, a perfeita vontade de Deus.

#    Reparte o amor de Cristo a ele e através dele: (Romanos 5.5). Você aprenderá mais sobre o poder do amor no próximo capítulo.

#    Revela a verdade bíblica a ele: (1 Coríntios 2.10). A revelação espiritual poderosa vem através do Espírito Santo.

#    O conforta: (Atos 9.31 e João 14.17, 26). Ele nos conforta em tempos de pesar.

#    O conforma à imagem de Cristo: (2 Coríntios 3.18). Nós somos impotentes para mudarmos à imagem de Cristo. Os planos de automelhoria estão condenados ao fracasso. Porém, através do poder do Espírito Santo, nós podemos conformar-nos à imagem de Jesus.

#    O ensina: (João 14.26). O maior mestre reside dentro de nós quando somos dotados com o poder do Espírito Santo. O conhecimento é poderoso, e o Espírito Santo libera o conhecimento espiritual.

#    O inspira a adorar: (João 4.24). O louvor e a adoração são estratégias espirituais piedosas. Em algumas batalhas do Antigo Testamento elas eram os métodos principais usados contra os inimigos de Deus.

#    O vivifica: (Romanos 8.11). O mesmo poder que levantou a Jesus dos mortos é o mesmo operando em nós para vivificar-nos. Isto significa que nós somos dotados com o poder da ressurreição enquanto ainda estamos nestes corpos mortais.

#    O santifica: (2 Tessalonicenses 2.13-14). Nós não temos que tentar viver uma vida santa através do auto-esforço. O poder do Espírito Santo santifica nossos pensamentos e ações. Ele habilita o viver santo.

#    O transforma: (Tito 3.5). Poder é necessário para efetuar a mudança e o Espírito Santo dá este poder para a mudança.

#    Convence do erro: (João 16.8-11). Você aprenderá depois neste curso que o pecado resulta do fracasso do poder espiritual. O Espírito Santo convence do erro e nos leva ao arrependimento. Isto habilita o fluir contínuo do poder de Deus.

#    Dá convicção de salvação: (Romanos 8.16). Conhecer sua posição lhe dá poder. O Espírito Santo assegura sua posição em Deus.

#    Dá liberdade: (Romanos 8.2). Liberdade provê a maior oportunidade para o poder. O Espírito Santo dá liberdade através de Jesus Cristo.

#    Fala através dele: (Marcos 13.11). Nós não estamos limitados por nossa habilidade de falar. O Espírito Santo fala a palavra de Deus com poder e autoridade através de nós.

#    Demonstra o poder de Deus: (1 Coríntios 2.4). O Espírito Santo habilita a demonstração do poder de Deus em cada área da vida.

#    O fortalece: (Efésios 3.16). Quando você está débil, a força de Deus se manifesta.

 

O PRINCIPAL PROPÓSITO

 

Todos estes propósitos são importantes, porém há um propósito principal para o poder do Espírito Santo. Todos os propósitos do Espírito Santo são para alcançar este propósito maior. O principal propósito do Espírito Santo se revela na promessa feita por Jesus:

 

AMas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra@ (Atos 1.8).

 

O poder para tornar-se uma testemunha de Jesus é a verdadeira evidência do Espírito Santo. Ele estava imediatamente presente na vida do apóstolo Pedro. Antes da experiência do Espírito Santo, Pedro negou covardemente que conhecia a Jesus. Depois de receber a unção de poder do Espírito Santo, Pedro se levantou e deu um testemunho poderoso do evangelho que produziu a salvação de 3.000 pessoas. Foi o poder do Espírito Santo na igreja primitiva que produziu o avanço do evangelho por todos o mundo. O livro de Atos é um registro do poderoso testemunho que foi a evidência do batismo no Espírito Santo.

 

O BATISMO DO ESPÍRITO SANTO

 

Esta unção de poder vem por uma experiência chamada Ao batismo do Espírito Santo@. Jesus falou deste batismo:

 

APorque João, na verdade, batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias@ (Atos 1.5).

 

Pedro falou deste batismo:

 

AEntão, me lembrei da palavra do Senhor, quando disse: João, na verdade, batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo@ (Atos 11.16).

 

O SINAL FÍSICO

 

A verdadeira evidência do batismo do Espírito Santo é o poder espiritual, porém esta experiência também é acompanhada por um sinal física. Há três lugares no Novo Testamento onde nos dizem o que sucedeu quando as pessoas foram batizadas no Espírito Santo. Estes incluem a primeira vinda do Espírito Santo registrada am Atos; na casa de Cornélio em Atos 10.44-45; e quando os convertidos em Éfeso receberam o Espírito Santo como registrado em Atos 19.6.

 

Comparando estas passagens, um sinal físico é comum aos três: aqueles que receberam o Espírito Santo falaram outros idiomas, diferentes de sua língua nativa. Estes não eram idiomas que eles haviam aprendido. Eles eram idiomas dados através do poder do Espírito Santo. As Alínguas@ do Espírito Santo podem ser idiomas reais usados na terra:

 

AEstavam, pois, atônitos e se admiravam, dizendo: Vede! Não são, porventura, galileus todos esses que aí estão falando? E como os ouvimos falar, cada um em nossa própria língua materna?@ (Atos 2.7-8).

 

As línguas também podem ser um idioma não conhecido ao homem. Isto se chama uma Alíngua desconhecida@:

 

APois quem fala em outra língua não fala a homens, senão a Deus, visto que ninguém o entende, e em espírito fala mistérios@ (1 Coríntios 14.2).

 

OS PROPÓSITOS PARA AS LÍNGUAS

 

As línguas dadas pelo Espírito Santo são para propósitos poderosos nas vidas dos crentes. Alguns dos propósitos para línguas encontradas em 1 Coríntios 14 são:

 

#    Oração a Deus: versículo 2.

#    Edificação própria: Edificação não é exaltar o ego, porém significa estimular, melhorar e desenvolver. Versículo 4.

#    Quando interpretadas, elas edificam a igreja: versículo 12.

#    Intercessão: versículo 14. Também veja Romanos 8.26-27.

#    Louvor: versículos 15, 17.

#    O cumprimento da profecia: versículo 21. Também veja Isaías 28.11-12.

#    Sinal para os incrédulos: versículo 22. Veja também Atos 2.

 

OS DONS DO ESPÍRITO SANTO

 

Jesus deixou os Seus seguidores com uma responsabilidade para estender o evangelho até os confins da terra:

 

AIde, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século@ (Mateus 28.19-20).

 

O poder do Espírito Santo para ajudar aos discípulos a cumprir esta tarefa (Atos 1.8). Parte deste poder do Espírito Santo são os dons espirituais que o Espírito Santo dá aos crentes para equipá-os para ministrar eficazmente. A tarefa é demasiada grande para ser alcançada com as habilidades naturais.

 

Estes dons espirituais não são iguais aos talentos naturais. Os talentos e habilidades naturais são transmitidos no momento do nascimento físico e/ou desenvolvidos pelos esforços naturais. Eles também podem ser usados no ministério, porém eles não iguais aos dons espirituais.

 

Os dons espirituais são habilidades poderosas dadas pelo Espírito Santo para habilitar a tarefa do ministério. Os dons do Espírito Santo são habilidades dadas por Deus...

 

ACom vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo, para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro. Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo@ (Efésios 4.12-15).

 

As passagens principais que listam os dons espirituais disponíveis aos crentes através do Espírito Santo são: Romanos 12.1-8; 1 Coríntios 12.1-31; Efésios 4.1-16; 1 Pedro 4.7-11.

 

Aqui está uma lista dos dons espirituais. (A Bíblia não os lista pelas categorias dadas aqui. Esta agrupação somente se faz para os propósitos de estudo).

 

Dons Especiais                        Dons de Fala

Apóstolos                                 Profecia

Evangelistas                             Exortação

Pastores                                   Palavra de Sabedoria

Evangelistas                             Palavra de Conhecimento

Mestres                                   

 

Dons de Servir             Dons de Sinais

Contribuição                             Discernimento de espíritos

Liderança                                  Milagres

Ajuda                                        Curas

Administração                           Línguas

Serviço                         Interpretação de línguas

Hospitalidade                           

Misericórdia

O curso do Instituto Internacional Tempo de Colheita intitulado AO Ministério do Espírito Santo@, explica cada um destes dons em detalhe. Ele lhe ajudará a descobrir seus dons espirituais. O uso apropriado dos dons espirituais é uma chave real ao poder espiritual eficaz. Sem eles, é como tentar fazer um trabalho no mundo natural sem as ferramentas apropriadas.

 

O FRUTO DO ESPÍRITO SANTO

 

A unção de poder do Espírito Santo também lhe permite viver uma vida como a de Cristo. Isto é cumprido através das qualidades que o Espírito Santo desenvolve em sua vida. Estas qualidades se chamam Ao fruto do Espírito@. O fruto do Espírito Santo se refere à natureza do Espírito Santo que é evidente na vida de um crente. Deus deseja que todo fruto seja evidente na vida de cada crente. Aqui está uma lista do fruto do Espírito Santo:

 

AMas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei@ (Gálatas 5.22-23).

 

O fruto do Espírito Santo é estudado em detalhe no curso AO Ministério do Espírito Santo@. Estas qualidades lhe dão o poder espiritual para ser como Jesus.

 

RECEBENDO A UNÇÃO DE PODER

 

Como Jesus prometeu, o Espírito Santo foi dado pelo Pai enquanto os discípulos esperavam em Jerusalém (Atos 2). O Espírito Santo já foi dado, porém cada crente necessita receber este poder através da experiência pessoal do batismo no Espírito Santo.

 

Aqui estão as diretrizes bíblicas para se receber o batismo do Espírito Santo:

 

ARREPENDA-SE E SEJA BATIZADO:

 

Você deve experimentar o poder do evangelho primeiro arrependendo-se do pecado e recebendo a Jesus como seu Salvador pessoal. Também sugerimos que você seja batizada nas águas:

 

ARespondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo@ (Atos 2.38).

 

CREIA QUE É PARA VOCÊ:

 

APois para vós outros é a promessa, para vossos filhos e para todos os que ainda estão longe, isto é, para quantos o Senhor, nosso Deus, chamar@ (Atos 2.39).

 

DESEJE-O:

 

ANo último dia, o grande dia da festa, levantou-se Jesus e exclamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva. Isto ele disse com respeito ao Espírito que haviam de receber os que nele cressem; pois o Espírito até aquele momento não fora dado, porque Jesus não havia sido ainda glorificado@ (Atos 7.37-39).

 

COMPREENDA O QUE É UM DOM:

 

O Espírito Santo já foi dado. Foi dado à Igreja no dia de Pentecostes como está registrado em Atos 2. Porque é um dom, você não pode fazer nada para ganhá-lo. Comece a falar e dar graças a Deus pelo dom do Espírito Santo.

 

RENDA-SE A DEUS:

 

Enquanto você louva a Deus pelo dom do Espírito Santo, fale seus louvores em voz alta como o fizeram no dia de pentecostes em Atos 2. Enquanto você louva a Deus em voz alta, você pode primeiramente experimentar seus lábios gaguejando.

 

Renda sua língua ao Espírito Santo e Ele falará através de você em palavras estranhas a seu entendimento. Os lábios gaguejantes logo se desenvolverão em um idioma enquanto você continua louvando a Deus:

 

APelo que por lábios gaguejantes e por língua estranha falará o SENHOR a este povo@ (Isaías 28.11).

 

ATodos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem@ (Atos 2.4).

 

PEÇA AS ORAÇÕES DE OUTROS CRENTES:

 

O Espírito Santo também pode ser recebido através da imposição de mãos pelos crentes. Atos 8, 9 e 19 mostra como os crentes cheios do Espírito podem ajudar-lhe a experimentar o batismo no Espírito Santo.

 

 

 

TESTE O SEU CONHECIMENTO

 

1. Escreva o versículo-chave de memória.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

2. Dê uma referência bíblica que revela a relação do Espírito Santo com poder.

_____________________________________________________________________

 

3. Qual é o propósito principal do poder do Espírito Santo?

_____________________________________________________________________

 

4. Dê uma referência bíblica que lista o fruto do Espírito Santo.

_____________________________________________________________________

 

5. Liste seis diretrizes bíblicas cedidas neste capítulo para receber o poder do Espírito Santo:

__________________________________________________________________________________________________________________________________________

6. Use as seguintes referências para listas os dons do Espírito Santo que estão disponíveis aos crentes: Romanos 12.1-8; 1 Coríntios 12.1-31; Efésios 4.1-16; 1 Pedro 4.7-11.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

(As respostas se encontram ao final do último capítulo deste manual).

 

 

 

PARA ESTUDO ADICIONAL

 

1. Leia Atos 8.14-17. As pessoas de Samaria receberam a salvação através do ministério de Felipe. Eles receberam o batismo do Espírito Santo através do ministério de Pedro e João.

 

Receber o batismo do Espírito Santo era uma experiência separada de receber a salvação. Isto demonstra o poder do Evangelho e o poder do Espírito santo que trabalham junto no ministério.

 

Veja também Atos 19.1-6. Note a pergunta de Paulo: Arecebestes o Espírito Santo quando crestes?@.

 

2. Obtenha o curso do Instituto Internacional intitulado AO Ministério do Espírito Santo@. Este é um estudo detalhado do ministério poderoso do Espírito Santo nas vidas dos crentes. Uma chave real para o poder espiritual está em identificar seus dons espirituais e desenvolver o fruto espiritual em sua vida. Este curso o ajudará nestas questões.

 

Se você está fazendo os cursos do Instituto em sua ordem sugerida, você já tem estudado AO Ministério do Espírito Santo@. Reveja outra vez com o propósito de identificar as maneiras nas quais o Espírito Santo equipa os crentes para o ministério poderoso.


Capítulo Nove

 

PRINCÍPIO DE PODER TRÊS:

O PODER DO AMOR

 

 

 

OBJETIVOS:

 

Ao concluir este capítulo você será capaz de:

 

#    Escrever o versículo-chave de memória.

#    Definir Aamor@.

#    Definir a palavra Acaridade@.

#    Identificar o amor como o maior princípio de poder espiritual.

#    Identificar o primeiro e segundo maiores mandamentos.

#    Explicar como o mundo saberá que nós somos seguidores de Jesus.

 

VERSÍCULO-CHAVE:

 

AAgora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor@ (1 Coríntios 13.13).

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

No último capítulo você estudou sobre o poder do Espírito Santo. Você aprendeu que o fruto espiritual era uma manifestação de poder produzida pelo Espírito Santo na vida do crente. Um destes frutos espirituais é a qualidade de amor como o de Cristo. É o primeiro fruto no registro de Gálatas 5.22-23:

 

AMas o fruto do Espírito é: amor, alegria...@ (Gálatas 5.22).

 

O PODER MAIOR

 

Leia 1 Coríntios 13 antes de continuar com esta lição. A palavra Acaridade[1]@ nesta passagem significa amor. Este capítulo enfoca em um dos maiores princípios de poder espiritual, o poder do amor. O poder do amor é maior do que:

 

#    Línguas dadas pelo Espírito Santo: algum dia estas línguas cessarão. Se você fala em línguas conhecidas ou desconhecidas aos homens, é uma mensagem impotente sem o amor (versículos 1 e 8).

#    O conhecimento e entendimento: o conhecimento é poderoso, porém algum dia o conhecimento humano desaparecerá. O amor permanecerá (versículos 2 e 8).

#    O dom de profecia: quão poderoso é o dom da profecia B poder falar uma mensagem direta de Deus e predizer os eventos futuros. Porém, as profecias cessarão algum dia (versículos 2, 8-12).

#    A fé: mesmo quando você tem bastante fé para mover as montanhas, isto não é nada se você não tem o amor (versículo 2).

#    Compartilhar: não importa o quando você dá a outros, isto é de nenhum benefício a menos que seja dado com amor (versículo 3).

#    Esperança: a esperança é importante porque sem ela a vida é cheia de desespero. Porém, o amor é mais importante do que a esperança (versículo 13).

 

Você tem aprendido e aprenderá muito mais sobre o poder espiritual neste curso.

 

Porém, recorde isto:

 

Todos os princípios de poder espiritual, todos os dons espirituais, todos os ministérios devem operar através do poder do amor, ou eles são inúteis. Quando tudo o demais falhar, o poder do amor terá êxito.

 

A DEFINIÇÃO E CARACTERÍSTICAS DO AMOR

 

O amor é uma emoção de profundo afeto, cuidado e preocupação desenvolvida em sua vida através do Espírito Santo. Não é um tipo de amor que você pode desenvolver-se. É um tipo piedoso de amor que somente pode desenvolver-se pelo poder do Espírito Santo:

 

AOra, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado@ (Romanos 5.5).

 

Note as características deste amor piedoso que são cedidas em 1 Coríntios 13:

 

VERSÍCULO 4

 

O amor é paciente

O amor é benigno

O amor não arde em ciúmes

O amor não se ufana.

O amor não se ensoberbece.

 

VERSÍCULO 5

 

O amor não se conduz inconvenientemente (não é inconveniente para com os outros).

O amor não procura os seus interesses (não é egoísta).

O amor não se exaspera (não é facilmente provocado).

O amor não se ressente do mal.

 

VERSÍCULO 6

 

O amor não se alegra com a injustiça (não tem prazer quando ouve coisas erradas sobre os outros).

O amor regozija-se com a verdade (não com mentiras ou maledicência).


VERSÍCULO 7

 

O amor tudo sofre (inclusive coisas difíceis).

O amor tudo crê (crê nos outros).

O amor tudo espera (não deixa de ter esperança em Deus ou nos outros, apesar das circunstâncias).

O amor tudo suporta.

 

VERSÍCULO 8

 

O amor jamais acaba. No original está escrito: Ao amor nunca falha@ (não leva em conta as circunstâncias).

 

O QUE A BÍBLIA ENSINA SOBRE O AMOR

 

Para entender o poder do amor, você deve conhecer o que a Bíblia ensina sobre o assunto. O fruto espiritual do amor, esta força poderosa, não é o tipo de amor sexual ou carnal pintado pelo mundo. É o Averdadeiro@ amor, o que significa que é um amor santo. O verdadeiro amor é o tipo de amor que você deve mostrar aos outros:

 

ATendo purificado a vossa alma, pela vossa obediência à verdade, tendo em vista o amor fraternal não fingido, amai-vos, de coração, uns aos outros ardentemente@ (1 Pedro 1.22).

 

O primeiro e maior mandamento é que você deve amar a Deus:

 

AAmarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força@ (Marcos 12.3).

 

(Veja também Deuteronômio 6.5; Lucas 10.27; 1 João 2.5; 3.11-17; 4.7-20; 5.2; 2 João 1.5-6).

 

Seu amor por Deus é provado por sua obediência a Ele:

 

ARespondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada@ (João 14.23).

 

AAquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele@ (1 João 2.5).

 

O segundo maior mandamento é o amor aos outros:

 

AO segundo é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes@ (Marcos 12.31).

 

Jesus quer que você ame aos outros tanto quanto Ele o ama:

 

ANovo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros@ (João 13.34).

AComo o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor. O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei@ (João 15.9, 12).

 

AEu lhes fiz conhecer o teu nome e ainda o farei conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles esteja@ (João 17.26).

 

É pelo amor que você é conhecido como um crente:

 

ANisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros@ (João 13.35).

 

ANós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos; aquele que não ama permanece na morte@ (1 João 3.14).

 

Se você não ama a outros crentes, o amor de Deus não está em você:

 

AAquele que diz estar na luz e odeia a seu irmão, até agora, está nas trevas. Aquele que ama a seu irmão permanece na luz, e nele não há nenhum tropeço@ (1 João 2.9-10).

 

(Esta é uma verdade muito importante. Estude-a mais em João 13:34; 14:15, 21, 23,31; 15:9-17; 17:26; 21:15-17).

 

O amor de outros crentes resulta na unidade espiritual, que é uma força poderosa. Quando eles estavam unidos na oração, aconteceu o pentecostes (Atos 2). Eles eram de Aum coração e mente@ (Atos 4.32) e com o poder continuaram a testificar (Atos 4.33). Eles se consagraram à unidade de comunhão (Atos 2.42) e aconteceram muitos sinais e maravilhas (Atos 2.43).

 

Você deve amar a seus inimigos:

 

ADigo-vos, porém, a vós outros que me ouvis: amai os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam; bendizei aos que vos maldizem, orai pelos que vos caluniam... Se fizerdes o bem aos que vos fazem o bem, qual é a vossa recompensa? Até os pecadores fazem isso... Amai, porém, os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai, sem esperar nenhuma paga; será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo. Pois ele é benigno até para com os ingratos e maus@ (Lucas 6:27, 28,33,35).

 

AOuvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem@ (Mateus 5.43-44).

 

Seu amor é para abundar, o que significa que deve aumentar continuamente:

 

AE também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção@ (Filipenses 1.9).

 

AE o Senhor vos faça crescer e aumentar no amor uns para com os outros e para com todos, como também nós para convosco@ (1 Tessalonicenses 3.12).

 

Você será arraigado e fundamentado em amor:

 

AA fim de poderdes compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus@ (Efésios 3.17-19).

 

Se você deseja ser cheio da plenitude de Deus e de Seu poder, você deve ter o amor. Ele é importante ao poder porque elimina o medo:

 

ANo amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor@ (1 João 4.18).

 

Você deve caminhar em amor:

 

AE andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave@ (Efésios 5.2).

 

Você deve Asuportar@ ou relacionar-se com os outros em amor:

 

ACom toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor@ (Efésios 4.2).

 

Você deve guardar-se em amor:

 

AGuardai-vos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna@ (Judas 21).

 

ATu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas; antes, segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão@ (1 Timóteo 6.11).

 

Fé, que é tão importante ao poder, opera pelo amor:

 

APorque, em Cristo Jesus, nem a circuncisão, nem a incircuncisão têm valor algum, mas a fé que atua pelo amor@ (Gálatas 5.6).

 

Sua obra para o Senhor deve ser uma obra de amor:

 

ARecordando-nos, diante do nosso Deus e Pai, da operosidade da vossa fé, da abnegação do vosso amor e da firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo@ (1 Tessalonicenses 1.3).

 

APorque Deus não é injusto para ficar esquecido do vosso trabalho e do amor que evidenciastes para com o seu nome, pois servistes e ainda servis aos santos@ (Hebreus 6.10).

 

Enquanto nós nos aproximamos do fim dos tempos aqui na terra, o amor de muitos se esfriará. ASe esfriar@ significa que as pessoas se tornarão Apouco afetuosas@:

 

AE, por se multiplicar a iniqüidade, o amor se esfriará de quase todos@ (Mateus 24.12).

 

Porém, nós temos a convicção que nada pode separar-nos do amor de Deus:

 

AQuem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes... nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor@ (Romanos 8.35, 38-39).

 

O MAIOR AMOR

 

O maior amor é o amor que Deus tem pelo mundo pecador. Ele mostrou esse amor enviando a Jesus para morrer:

 

APorque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna@ (João 3.16).

 

Jesus demonstrou este grande amor quando Ele deu Sua vida de boa vontade na cruz:

 

ANinguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos@ (João 15.13).

 

ADificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores@ (Romanos 5.7-8).

 

É esta força poderosa de amor B o amor de Deus B que o Espírito Santo deseja desenvolver em sua vida:

 

AOra, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado@ (Romanos 5.5).

 

Recorde, todos os outros princípios de poder espiritual dependem deste: o poder do amor.

 

 

 

TESTE O SEU CONHECIMENTO

 

1. Escreva o versículo-chave de memória.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

2. O que é o amor?

_____________________________________________________________________

 

3. Qual é o primeiro e o segundo maior mandamento?

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

4. Como o mundo saberá que nós somos crentes?

_____________________________________________________________________

 

5. Complete a frase:

 

ATodos os outros princípios de poder espiritual, todos os dons espirituais, todos os outros ministérios devem operar através do poder do _______________ ou eles são inúteis@.

 

6. Qual é o maior princípio de poder espiritual?

_____________________________________________________________________

 

7. O que significa a palavra Acaridade@ em 1 Coríntios 13?

_____________________________________________________________________

 

(As respostas se encontram ao final do último capítulo neste manual).

 

 

 

PARA ESTUDO ADICIONAL

 

1. Davi escreveu muito sobre o amor. Veja Salmos 18.1; 31.23; 40.16; 97.10; 116:1; 119:97, 113, 119, 127, 132, 159, 163, 165, 167; 122:6; 145:20.

 

2. Estude o livro de 1 João. O tema maior deste livro é o amor.

 

3. Busque ler 1 Coríntios 13 em outra versão da Bíblia que você utiliza.


Capítulo Dez

 

PRINCÍPIO DE PODER QUATRO:

A UNÇÃO DE PODER

 

 

 

OBJETIVOS:

 

Ao concluir este capítulo você será capaz de:

 

#    Escrever o versículo-chave de memória.

#    Explicar o propósito da unção sagrada no Antigo Testamento.

#    Dar exemplos de como a unção sagrada foi usada no Antigo Testamento.

#    Dar o significado do nome ACristo@.

#    Resumir os propósitos da unção de poder.

#    Explicar a importância de descobrir sua unção específica no ministério.

#    Identificar a fonte da unção espiritual.

 

VERSÍCULO-CHAVE:

 

AQuanto a vós outros, a unção que dele recebestes permanece em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é falsa, permanecei nele, como também ela vos ensinou@ (1 João 2.27).

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

Este capítulo envolve a unção de Deus que autoriza aos homens e mulheres para o ministério eficaz. Também proporciona as diretrizes para receber a unção de poder.

 

A PRÁTICA DE UNGIR

 

AUngir@ realmente significa Aaplicar o azeite a uma pessoa ou coisa@. Foi uma prática instituída nos tempos do Antigo Testamento. A unção originalmente era de três tipos: ordinária, médica e sagrada.

 

A unção ordinária estava associada à limpeza pessoal para ficar com um cheiro bom. Você pode ler sobre seu uso em Rute 3.3; Salmos 104.15, e Provérbios 27.9. Os convidados eram ungidos como uma marca de respeito (Lucas 7.46) e o morto se preparava para o enterro ungindo-o (Marcos 14.8; 16.1).

 

A unção médica foi usada para ajudar o enfermo e o ferido. Para um exemplo, veja Lucas 10.34.

 

A unção sagrada: o terceiro tipo de unção é o assunto deste capítulo. Esta unção era para propósitos sagrados ou espirituais. Foi dada para dedicar coisas ou pessoas a Deus.

 

EXEMPLOS DO ANTIGO TESTAMENTO

 

A primeira ocasião de unção para propósitos espirituais que é registrada no Antigo Testamento se encontra em Gênesis 28.18. Depois que Jacó teve uma grande visão de Deus, ele...

 

ATendo-se levantado Jacó, cedo, de madrugada, tomou a pedra que havia posto por travesseiro e a erigiu em coluna, sobre cujo topo entornou azeite. E ao lugar, cidade que outrora se chamava Luz, deu o nome de Betel@ (Gênesis 28.18-19).

 

Deus depois falou sobre este evento e disse:

 

AEu sou o Deus de Betel, onde ungiste uma coluna, onde me fizeste um voto; levanta-te agora, sai desta terra e volta para a terra de tua parentela@ (Gênesis 31.13).

 

Depois, Deus deu instruções concernentes à unção de sacerdotes, reis e profetas para consagrá-os aos propósitos espirituais. O conteúdo do Tabernáculo também seria ungido. Você pode estudar mais sobre isto na seção APara Estudo Adicional@ deste capítulo.

 

O propósito para ungir pessoas e coisas era separá-las em dedicação especial ao serviço de Deus. O azeite santo foi usado para estes propósitos espirituais:

 

ADisto farás o óleo sagrado para a unção, o perfume composto segundo a arte do perfumista; este será o óleo sagrado da unção... Dirás aos filhos de Israel: Este me será o óleo sagrado da unção nas vossas gerações@ (Êxodo 30.25, 31).

 

A UNÇÃO DE JESUS

 

Seguindo o modelo instituído por Deus, Jesus foi ungido para o serviço. Jesus disse:

 

AO Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos@ (Lucas 4.18-19).

 

Este foi um cumprimento da profecia cedida em Isaías 61.1.

 

Os discípulos reconheceram que...

 

AComo Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele@ (Atos 10.38).

 

A FONTE DA UNÇÃO

 

O poder espiritual da unção não está no próprio azeite. O poder não está na pessoa espiritual que faz a unção ou nas habilidades do destinatário. O poder da unção flui da fonte, Deus o Pai. Note que Jesus disse, AO Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para...@.

 

Paulo disse:

 

AMas aquele que nos confirma convosco em Cristo e nos ungiu é Deus@ (2 Coríntios 1.21).

 

Deus era que a fonte da unção de Cristo. Ele ainda é a fonte da unção. O azeite é somente um símbolo natural que representava esta unção. Jesus usou a prática de ungir, porém nem sempre com o azeite. Um homem cego curado por Jesus relatou:

 

ARespondeu ele: O homem chamado Jesus fez lodo, untou-me os olhos e disse-me: Vai ao tanque de Siloé e lava-te. Então, fui, lavei-me e estou vendo@ (João 9.11).

 

Este versículo confirma que não é a substância usada, mas sim o poder por trás da prática de ungir que é eficaz. Ainda que se homens e mulheres foram ungidos simbolicamente com o azeite pelo homem, a verdadeira unção de poder era de Deus. Deus disse do Rei Davi:

 

AEncontrei Davi, meu servo; com o meu santo óleo o ungi@ (Salmos 89.20).

 

Anos antes de ter sido ungido nesta vida pelo homem, Davi foi ungido por Deus:

 

AEntão, disse Natã a Davi: Tu és o homem. Assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Eu te ungi rei sobre Israel e eu te livrei das mãos de Saul@ (2 Samuel 12.7).

 

OS PROPÓSITOS DA UNÇÃO

 

A unção do Espírito de Deus é muito importante na vida e ministério do crente. Aqui estão alguns propósitos da unção:

 

O SERVIÇO:

 

Quando a unção de Deus veio sobre Saul, ele se tornou um novo homem para servir a Israel como rei:

 

ATomou Samuel um vaso de azeite, e lho derramou sobre a cabeça, e o beijou, e disse: Não te ungiu, porventura, o SENHOR por príncipe sobre a sua herança, o povo de Israel?... O Espírito do SENHOR se apossará de ti, e profetizarás com eles e tu serás mudado em outro homem. Quando estes sinais te sucederem, faze o que a ocasião te pedir, porque Deus é contigo@ (1 Samuel 10.1, 6).

 

Jesus foi ungido por Deus para o serviço:

 

AO Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e apregoar o ano aceitável do Senhor@ (Lucas 4.18-19).

 

AComo Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele@ (Atos 10.38).

 

Estes versículos proporcionam uma lista de propósitos da unção para o serviço. A unção o habilita a:

 

#    Pregar o evangelho.

#    Ministrar aos pobres.

#    Curar o coração destroçado.

#    Curar fisicamente o enfermo (Veja também Tiago 5.14-15 e Marcos 6.13).

#    Pregar a liberação àqueles em escravidão espiritual.

#    Abrir os olhos daqueles em cegueira espiritual.

#    Libertar aqueles que estão machucados, feridos pelo inimigo.

#    Pregar o ano aceitável do Senhor (Veja 2 Coríntios 6.2).

#    Fazer o bem.

#    Curar a todos aqueles oprimidos pelo diabo.

 

A RESPONSABILIDADE:

 

Deus unge aos crentes com responsabilidades espirituais. Qualquer coisa que Ele lhe confia, seja grande ou pequena, não é devido às suas próprias habilidades. Não é devido à sua educação, personalidade, ou posição social. Você recebe a responsabilidade espiritual pela unção:

 

ADisse mais o SENHOR a Arão: Eis que eu te dei o que foi separado das minhas ofertas, com todas as coisas consagradas dos filhos de Israel; dei-as por direito perpétuo como porção a ti e a teus filhos@ (Número 18.8).

 

A INSTRUÇÃO:

 

A unção lhe ensina:

 

AQuanto a vós outros, a unção que dele recebestes permanece em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é falsa, permanecei nele, como também ela vos ensinou@ (1 João 2.27).

 

Isto não significa que você não deve receber o ensino bíblico de outros. Deus tem colocado os mestres na igreja para este propósito (Efésios 4.11). O Espírito Santo os unge a ensinar a Palavra de Deus. Porém, se você não teme a oportunidade de